Descrição de chapéu Coronavírus

Com 115 novos registros, mortes decorrentes do novo coronavírus no Brasil chegam a 2.462

País registra 38.654 pessoas infectadas por Covid-19, com indício de subnotificação

Brasília

Com 115 novos casos nas últimas 24 horas, o número de mortes pelo novo coronavírus chegou a 2.462 registros no Brasil. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde neste domingo (19). Ao todo, são 38.654 pessoas confirmadas da Covid-19 deste o início da pandemia.

O balanço mostra ainda que o índice de letalidade do novo vírus, em relação ao total de casos, se manteve em 6,4%. No sábado, eram 36.599 casos notificados e 2.347 mortes. Os dados foram atualizados na plataforma às 17h.

O número real de casos, entretanto, tende a ser maior, afirmam os técnicos do Ministério da Saúde, que apenas pacientes internados em hospitais fazem testes, e muitos casos ainda esperam confirmação.

O país registrou o primeiro estado a ter mais de mil mortes causadas pela pandemia. São Paulo já teve 14.267 casos e, agora, tem 1.015 óbitos. No sábado, eram 991 mortes pela doença e 13.894 casos confirmados.

O Rio de Janeiro é o segundo estado com mais casos e mortes em decorrência da Covid-19. São 402 óbitos e 4.765 com o teste positivo para a Covid-19. Em relação ao número de mortes, aparecem na sequência Pernambuco, com 216, Ceará, com 186 e Amazonas, com 182.

Os quatro estados também possuem a maior quantidade de casos registrados. Ceará, com 3.252, Pernambuco, 2.459, e Amazonas, 2.044, aparecem na sequência.

Todas as unidades da federação já registraram mortes em decorrência da Covid-19. Tanto a rede pública do Rio quanto a do Amazonas já apresentam sinais de esgotamento. Hospitais de referências nas duas capitais estão com as UTIs lotadas.

Os pacientes acima dos 60 anos continuam a representar o número de vítimas da Covid-19, representando 72%.

De acordo com os dados do ministério, a maior incidência de mortes está em pacientes entre 70 e 79 anos, com 500 óbitos. Entre 60 e 69 anos são 444. De 80 e 89 anos, 381.

Há dois casos de bebês com menos de um ano que perderam a vida em decorrência de complicações do novo coronavírus. E um registro de vítima entre 1 e 5 anos.

Cardiopatias, diabetes doenças respiratórias e neurológicas são as principais doenças associadas aos pacientes que vieram a óbito. Pelo menos 70% das vítimas tinha uma doença pré-existente.

O ministério afirmou ainda que das 1692 (69%) mortes em que a raça do paciente pode ser determinada, 57,2% são de brancos, 34,2% de pardos, 5,7% de pretos e 3% de outras classificações.

Até momento, mais 51 mil pessoas foram internadas com alguma doença respiratória no país este ano. O número é 392% maior do que o registrado no mesmo período de 2019. Desses, 7.919 foram diagnosticados com o novo coronavírus, 843 com influenza A ou B.

Em 14.884, não há diagnóstico e outros 28.773 casos estão em investigação.

Neste final de semana, os dados do novo coronavírus foram divulgados online, sem a realização de coletiva.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.