CBF pretende manter Tite na seleção após o Mundial da Rússia

Cúpula quer técnico até a Copa de 2022, independentemente de resultados

Diego Garcia Luiz Cosenzo Sérgio Rangel
Teresópolis (RJ)

A CBF decidiu manter Tite no comando da seleção após a Copa do Mundo independente do resultado na Rússia. A cúpula da entidade conversou com o treinador sobre a renovação do acordo até o Mundial do Qatar, que será realizado em 2022.

Contratado em 2016, quando o Brasil estava fora da zona de classificação para a Copa, Tite já disse que gostaria de trabalhar um ciclo completo de Mundial (quatro anos).

Para manter o treinador, os cartolas da CBF terão que gastar. Com salário de cerca de R$ 900 mil por mês, Tite terá que receber um aumento para continuar no cargo.

Tite chegou à Granja Comary no último domingo (20) e nesta semana receberá os atletas para o início da preparação
Tite chegou à Granja Comary no último domingo (20) e nesta semana receberá os atletas para o início da preparação - Lucas Figueiredo/CBF

Apesar da vontade de permanecer no cargo e do aumento que receberá, o treinador só quer definir o seu futuro após o torneio. Se permanecer, vai igualar marca de Zagallo e Telê Santana, únicos que comandaram a seleção em duas Copas consecutivas.

Além do Mundial da França, em 1998, Zagallo treinou o Brasil no México, em 1970, e na Alemanha, em 1974. Telê, por sua vez, comandou o time nas Copas do Mundo da Espanha, em 1982, e do México, em 1986. Mesmo assim, o ex-treinador do São Paulo não fechou um ciclo de quatro anos. Ele deixou o comando após o torneio na Espanha e voltou ao cargo pouco antes do início do Mundial seguinte. 

Tite agradou os dirigentes da seleção com sua sequência de resultados positivos.

Depois do vexame da equipe sob o comando de Dunga, o Brasil reagiu nas eliminatórias e fechou a participação no torneio em primeiro lugar. 

Até agora, Tite acumula 15 vitórias, três empates e apenas uma derrota em um amistoso contra a Argentina.

Além disso, agradou aos cartolas a rotina de trabalho adotada pelo técnico na CBF. 

Após ser contratado, Tite se mudou para o Rio de Janeiro e vai diariamente à sede da entidade, na Barra da Tijuca. Ele costuma chegar por volta das 10h, antes do início do expediente na confederação.

Ele fez um acordo com a CBF para trabalhar até a Copa. Cauteloso, o treinador só quer conversar sobre uma renovação do acordo com a confederação após o Mundial. 

Ele sabe que o torneio é desgastante e muitos profissionais preferem partir para outro desafio após a competição.

Luiz Felipe Scolari chegou a receber uma proposta de José Maria Marin, então presidente da CBF, depois do 7 a 1 contra a Alemanha, mas nem respondeu ao cartola.

Horas depois, o Brasil foi derrotado para a Holanda, por 3 a 0, na disputa pelo terceiro lugar na Copa de 2014. Com o novo fracasso, os dois chegaram a um acordo para mudar o comando da seleção.

Apesar de ter o prestígio em alta, o treinador pode perder o apoio em caso de um tropeço da seleção na Rússia. 

Embora não declare oficialmente o seu futuro, Tite demonstra que pode permanecer na equipe. Sonho de consumo do treinador, os grandes times da Europa estão anunciando os seus técnicos para a próxima temporada. 

Sem espaço no primeiro mundo do futebol, ele deve optar por permanecer no país.

 

Nesta segunda (21), Tite se reuniu com os jogadores, que realizaram exames médicos. Os treinos com bola devem começar na quarta (23).

A seleção treina na Granja Comary até o próximo sábado (26). Depois, o elenco vai ganhar um dia de folga antes de seguir viagem para a Inglaterra para um período de treino e aclimatação em Londres.

O Brasil disputa um amistoso em Liverpool, no dia 3 de junho, contra a Croácia.

Cinco dias depois, o elenco vai partir para a Áustria, onde terá um amistoso contra a seleção local, em Viena, no dia 10, no que será o último duelo preparatório antes da estreia na Copa do Mundo.

O time de Tite é aguardado para chegar em Sochi, já na Rússia, no dia 11. A cidade vai ser sede dos treinos do Brasil durante o Mundial. 

A estreia da seleção brasileira no torneio acontece no dia 17, contra a Suíça, em Rostov.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.