Descrição de chapéu Copa do Mundo

Neymar retorna aos gramados com gol e comanda vitória da seleção

Atacante entrou no segundo tempo e marcou após bela jogada

Luiz Cosenzo Sérgio Rangel
Liverpool

Três meses após passar por uma cirurgia no quinto metatarso do pé direito, o atacante Neymar retornou aos gramados em grande estilo. Ele marcou o primeiro gol da vitória da seleção brasileira sobre a Croácia por 2 a 0, neste domingo (3), no estádio Anfield, em Liverpool. Roberto Firmino fez o segundo nos acréscimos.

O camisa 10 recebeu dentro da área, cortou o zagueiro e bateu forte com o pé direito –o mesmo que foi operado. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar.

Após fazer o gol e comemorar com os jogadores da seleção, o atacante correu em direção ao banco de reservas e abraçou o médico da seleção, Rodrigo Lasmar, que realizou a operação no pé do jogador.

Neymar entrou em campo no intervalo no lugar do volante Fernandinho e atuou na sua posição predileta –do lado esquerdo do ataque, entrando para a faixa central. Ele se movimentou bastante, ajudou a seleção ofensivamente e também na construção das jogadas.

Com a entrada de Neymar, Philippe Coutinho passou a jogar mais centralizado. Essa formação mais ofensiva foi desenhada por Tite para jogar diante de adversários mais fechados, como a Suíça, rival da estreia na Copa do Mundo, dia 17, e diante da Costa Rica, adversário do dia 22. Ela só havia sido testada no amistoso contra a Rússia, realizado em março, mas sem a presença de Neymar, que se recuperava de contusão.

Até a entrada do atacante do Paris Saint-Germain, a equipe de Tite encontrava muitas dificuldades na saída de bola, principalmente no início da etapa inicial, quando a Croácia colocou Modric, Kramaric e Reluc para pressionar Miranda e Thiago Silva. 

 

Dessa forma, os croatas, que disputarão a Copa do Mundo –estão no Grupo D, junto com Argentina, Nigéria e Islândia–, quase abriram o placar aos 14 minutos, quando a Croácia recuperou a bola e Kramaric finalizou de fora da área para boa defesa de Alisson. Dois minutos antes, o rival havia assustado em cabeçada de Lovren.

O Brasil só melhorou a partir dos 30 minutos. As melhores jogadas eram pelo lado direito com o lateral Danilo, que cumpriu bem sua função defensivamente, Willian e Paulinho, que caía pelo setor.

O jogador do Chelsea quase abriu o placar aos 33 minutos, quando cortou para o meio e exigiu boa defesa de Subasic. A bola sobrou para Paulinho, que rolou para Danilo, mas o lateral se atrapalhou com Casemiro.

O lance foi o melhor do Brasil na etapa inicial. A equipe não conseguiu encaixar o jogo, principalmente pelo lado esquerdo. Marcelo foi pouco acionado mesmo com a cobertura de Fernandinho, que fez uma partida discreta.

No segundo tempo, Tite voltou com Neymar e o Brasil passou a atuar mais pelo lado esquerdo.

A equipe melhorou e conseguiu controlar o jogo. No entanto, criou poucas chances de gol até marcar com Neymar em uma jogada que passou por Willian e Coutinho. 

Neymar celebra após marcar primeiro gol do Brasil
Neymar celebra após marcar primeiro gol do Brasil - Oli Scarff/AFP

Durante o segundo tempo, Tite fez várias modificações na equipe, como a entrada de Firmino no lugar de Gabriel Jesus e Fred na vaga de Coutinho, que saiu sob vaias. Em janeiro, o camisa 11 da seleção trocou o Liverpool pelo Barcelona.

Para alegrar a torcida da casa, Firmino, que ficou no Liverpool, fez o segundo gol da seleção aos 47 min do segundo tempo. Ele dominou no peito e tocou por cobertura.

O triunfo foi o 16º de Tite no comando da seleção em 20 jogos –ainda tem três empates e uma derrota em amistoso para a Argentina.

Após a vitória sobre a Croácia, a seleção brasileira faz mais um amistoso antes da estreia no Mundial. No próximo domingo (10), encara a Áustria, em Viena. Equipe que venceu a Alemanha por 2 a 1 no último sábado (2).

A seleção retorna neste domingo para Londres, onde continua a fase de preparação para a Copa do Mundo no centro de treinamento do Tottenham.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.