Descrição de chapéu Futebol Internacional

Real Madrid perde de novo para o Barcelona e entra em crise

Catalães agora têm mais vitórias que rival no duelo direto pela 1ª vez desde 1932

Varane se lamenta após mais uma derrota do Real Madrid para o rival Barcelona - Javier Soriano/AFP
Bruno Rodrigues
Madri

Duas derrotas para o Barcelona em uma semana. Resultados que colocam o Real Madrid em crise e ainda à procura dos gols que foram embora junto com o português Cristiano Ronaldo, que se transferiu para a Juventus.

Neste sábado (2), com gol de Rakitic, o Barça venceu o time da capital espanhola por 1 a 0 e abriu 12 pontos para o rival na liderança do Espanhol. O vice-líder é o Atlético de Madri, que tem dez pontos a menos e encara a Real Sociedad neste domingo (3).

O fato é que o torcedor madridista chegou ao limite. Fora do estádio, antes do jogo, pediam a renúncia do presidente Florentino Pérez. O mesmo que, na opinião da torcida, permitiu a saída do português para a Juventus.

“Sentia que dentro do clube, sobretudo o presidente, já não me consideravam como no início. Isso foi o que me fez pensar sobre a possibilidade de deixar o clube”, disse Ronaldo à revista France Football no ano passado.

Jogadores do Barcelona comemoram gol marcado por Rakitic - Juan Medina/Reuters

Falta estímulo às arquibancadas do Bernabéu, que reagem mais aos erros da própria equipe e a Piqué, chamado de “separatista” e “defraudador”. E o estímulo é exatamente o gol, esse elemento que Cristiano Ronaldo entregava com facilidade, o que não acontece com os  atacantes remanescentes. 

Vinicius Junior corre e cria muitas chances, mas ainda tem problemas na finalização, como mostrou em um chute que saiu pela lateral. Benzema, com 11 gols, é só o sétimo goleador da liga, torneio que se acostumou a ver Ronaldo e Messi  na artilharia.

O argentino, que não marcou neste sábado, mas foi muito mais participativo que na Copa do Rei, soma com Luis Suárez 41 gols na competição. O Real tem 43 até agora.

“Se você não marca... Creio que fizemos o que tínhamos de fazer em muitas fases [do jogo]. Nos faltou arrematar”, disse o técnico madridista, Santiago Solari, após a jogo.

O início de partida parecia se assemelhar ao roteiro da última quarta (27), em que o Real mostrou o controle do jogo. Mas esse controle durou apenas 10 minutos. A partir daí, o Barça impôs seu ritmo. 

Assim como o Real, que insistia pelo lado esquerdo onde tem a vitalidade de Reguilón e Vinicius, o time catalão também buscava agredir por essa via, com Messi encontrando Dembelé às costas de Carvajal. O gol, porém, saiu justamente pelo lado oposto.

 

Sergi Roberto encontrou Rakitic em profundidade e o croata encobriu Courtois.

O gol deu maior segurança ao jogo dos catalães. 

Com as vaias e o repúdio a certos atletas do time catalão, o estádio Santiago Bernabéu bem que tenta, mas simplesmente não consegue intimidar o Barcelona, que pela segunda vez em quatro dias saiu vencedor. Dos últimos seis jogos em Madri, os visitantes venceram cinco.

A vitória entra para a história do clássico. Pela primeira vez desde 1932, o Barcelona superou o rival nos confrontos diretos. Agora, o Barça tem 96 triunfos, contra  95 do Real Madrid e 51 empates.

No clube madrileno, as duas derrotas na semana colocam Santiago Solari na corda bamba. Eliminado da Copa do Rei e distante do título nacional, resta a Champions.

Na terça (5), o time enfrenta o Ajax, pelo jogo de volta das oitavas da competição. Na ida, a equipe venceu por 2 a 1.

Contudo, no tricampeonato europeu consecutivo havia Cristiano Ronaldo, artilheiro das três edições. Hoje só há a pressão que cresce cada vez mais sobre o time.

O jornalista viaja a convite de LaLiga, que organiza o Campeonato Espanhol

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.