Descrição de chapéu Copa do Mundo Feminina

De olho nos Estados Unidos, França precisa ter melhor pontaria

Equipe francesa apresentou dificuldade na finalização durante partida contra o Brasil

Lucas Neves
Le Havre

Em rápida evolução ao longo desta década, a seleção feminina da França terá que mostrar mais futebol na próxima rodada se quiser repetir o feito dos homens em 1998 e conquistar a Copa diante de sua torcida.

As adversárias do time da casa nas quartas de final devem ser as norte-americanas, rolos compressores do Mundial, com 18 gols em três aparições –score que inclui a goleada histórica sobre a Tailândia na estreia (13 a 0). Em busca do tetra, os EUA enfrentam na segunda (24) a esforçada Espanha.

Jogadoras francesas comemoram vitória sobre o Brasil neste domingo (23)
Jogadoras francesas comemoram vitória sobre o Brasil neste domingo (23) - Franck Fife/AFP

No jogo contra o Brasil, as francesas tiveram dificuldades na finalização, problema já evidenciado na partida anterior, contra a fraca Nigéria, batida por 1 a 0.

Naquela ocasião, os chutes das comandadas de Corinne Diacre acharam pela 1ª vez a direção do gol apenas na metade do 2º tempo.

Não foi o caso no confronto com as brasileiras, mas ficou claro que não raro falta às europeias atenção ao detalhe.

O destaque em campo foi a atacante Diani, 24, que participou do lance do 1º gol francês e levou perigo sem parar pelas laterais. Diante da noite inspirada da atleta do PSG, a estrela da equipe, Eugénie Le Sommer, quase 80 gols com a camisa tricolor, quase nada fez.

Se a França quiser ter alguma chance na provável queda de braço com os EUA, terá de afiar a mira e distribuir seu poderio ofensivo por vários pés.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.