Neblina era forte no momento da queda de helicóptero de Kobe Bryant

Acidente matou astro do basquete, sua filha Gianna e outras 7 pessoas no domingo

São Paulo

As condições climáticas na região da cidade de Calabasas, na Califórnia, podem ter sido fundamentais para o acidente de helicóptero que matou o ex-jogador de basquete Kobe Bryant, 41, sua filha Gianna, 13, e outras sete pessoas no domingo (26).

De acordo com o jornal Los Angeles Times, o Departamento de Polícia de Los Angeles e o Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles determinaram que os helicópteros de suas frotas não levantassem voo durante a manhã de domingo por causa de um nevoeiro.

"A situação climática não atendia aos nossos padrões mínimos de voo. O departamento exige um mínimo de duas milhas [3,2 km] de visibilidade e um teto de nuvens de 800 pés [240 metros] para voar”, disse o porta-voz da polícia, Josh Rubenstein, à publicação.

 

A Administração Federal de Aviação e o Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA iniciaram, separadamente, as apurações sobre as causas do acidente. Pessoas ouvidas pelos investigadores afirmaram que havia muita neblina na região do voo.

"Eu vi [a aeronave] caindo e chacoalhando, mas era difícil de entender porque estava com muita neblina. O helicóptero sumiu numa nuvem e então teve um 'boom'. Vi uma grande bola de fogo. Ninguém poderia sobreviver àquilo", disse uma das testemunhas da queda ao Times.

Foram divulgados nesta segunda-feira (27) áudios da comunicação com torres de controle em Los Angeles. No último contato do piloto, o helicóptero voava Calabasas a cerca de 450 metros de altitude.

Kobe Bryant e sua filha Gianna no Jogo das Estrelas da WNBA
Kobe Bryant e sua filha Gianna no Jogo das Estrelas da WNBA - Stephen R. Sylvanie - 27.jul.19/USA TODAY Sports

Por voar tão baixo, provavelmente em razão da neblina, a comunicação da aeronave Sikorsky S-76B (prefixo N72EX) –com capacidade para até 14 pessoas– falhou e ela desapareceu do radar.

As identidades das nove vítimas foram confirmadas nesta segunda. Junto com Kobe e Gianna no momento do acidente estavam o treinador de beisebol do Orange Coast College, John Altobelli, sua esposa Keri e sua filha Alyssa, Sarah Chester e a filha Payton, a técnica de basquete e educação física da Harbor Day School, Christina Mauser, além do piloto particular do ex-atleta, Ara Zobayan.​ Todos tinham vínculo com a lenda da NBA.

O helicóptero em que o ex-jogador estava pegou fogo e caiu por volta das 10h no horário local (15h no horário de Brasília). Kobe viajava para a Mamba Sports Academy, em Thousand Oaks, Califórnia, onde ele treinaria a equipe de basquete da filha para a disputa de um torneio.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.