Champions League retoma disputa com gigantes europeus ameaçados

Quartas de final do torneio poderão ter menor número de títulos reunidos na década

São Paulo

Interrompida em março por conta da pandemia do novo coronavírus, a Champions League retoma sua disputa a partir desta sexta-feira (7) com os jogos restantes das oitavas de final da competição.

Juventus x Lyon, Manchester City x Real Madrid, Bayern de Munique x Chelsea e Barcelona x Napoli se enfrentam em busca das quatro vagas que faltam para definir os duelos da próxima fase.

Manchester City venceu o Real Madrid na ida e tentará confirmar a eliminação do maior campeão da Champions
Manchester City venceu o Real Madrid na ida e tentará confirmar a eliminação do maior campeão da Champions - Sergio Perez - 26.fev.2020/Reuters

Já classificados, RB Leipzig, Atlético de Madrid, Atalanta e Paris Saint-Germain, que formam o outro lado da chave, buscam o primeiro título no torneio. Com apenas três jogos pela frente, a conquista da taça poderá ficar ainda mais palpável, uma vez que a possibilidade de eliminação de algumas potências europeias deixaria as quartas de final praticamente esvaziadas de grandes campeões.

O Manchester City, apesar da diferença para o Liverpool na Premier League, terminou a liga nacional com bom rendimento em campo e chega para a reta final da Champions em alta. Os ingleses, que venceram o Real Madrid por 2 a 1 no primeiro jogo, na Espanha, recebem os espanhóis nesta sexta, em Manchester.

Já o Lyon, que assim como o City busca seu primeiro título, tem missão mais difícil. Apesar da vantagem por 1 a 0 construída no jogo de ida, na França, visita a Juventus em Turim logo após a confirmação do nono título italiano consecutivo para o clube.

Cristiano Ronaldo, apesar de não ter encerrado a liga como artilheiro, marcou 31 gols em 33 jogos. Desde a retomada da Serie A, anotou dez vezes em 11 duelos.

Se Manchester City e Lyon segurarem as vantagens construídas nos duelos de ida e confirmarem a classificação, tirariam do caminho 15 títulos de Champions entre Real (o maior campeão do torneio) e Juventus.

Sem essas conquistas somadas e independentemente do que ocorrer nos outros dois confrontos das oitavas, a competição teria sua fase de quartas de final com o menor número de taças reunidas nesta década.

Nas últimas dez edições, a Champions League com menos conquistas nas quartas de final foi a de 2009/2010, com 12 troféus, mas que estavam divididos entre quatro campeões: Bayern, Manchester United, Inter de Milão e Barcelona.

A edição seguinte, de 2010/2011, também concentrou um número de títulos inferior a 20. Foram 18 taças, novamente divididas entre quatro campeões, número inflado pela presença do Real Madrid, que na época tinha conquistado o torneio em nove oportunidades (venceria outras quatro edições) –Barcelona, Inter e Manchester United eram os outros campeões nas quartas de final.

Títulos somados nas quartas de final das últimas dez edições

  • 2018/2019

    21 taças (6 campeões)

  • 2017/2018

    29 taças (5 campeões)

  • 2016/2017

    24 taças (5 campeões)

  • 2015/2016

    22 taças (4 campeões)

  • 2014/2015

    23 taças (5 campeões)

  • 2013/2014

    23 taças (6 campeões)

  • 2012/2013

    20 taças (5 campeões)

  • 2011/2012

    27 taças (6 campeões)

  • 2010/2011

    18 taças (4 campeões)

  • 2009/2010

    12 taças (4 campeões)

No sábado (8), o Barcelona precisa apenas de uma vitória, em casa, para garantir um lugar nas quartas de final. No confronto de ida, na Itália, empatou em 1 a 1 com o Napoli.

Os catalães, porém, chegam para esta fase decisiva da Champons League pressionados pelos resultados ruins na temporada. Na volta de LaLiga após a interrupção causada pela pandemia, a equipe de Lionel Messi perdeu a liderança do campeonato e viu o Real Madrid conquistar o título.

Além do desempenho esportivo decepcionante, o time convive com o clima pesado do vestiário, onde não há uma boa relação entre os jogadores e a comissão técnica de Quique Setién, ameaçado no cargo.

Pentacampeão europeu, o Barcelona também poderia esvaziar em termos de títulos as quartas de final da Champions, abrindo caminho para o Napoli, que busca sua primeira taça.

Na outra partida de sábado, o Bayern de Munique tem diante do Chelsea o duelo mais cômodo entre os que disputam as oitavas de final. No jogo de ida, venceu os ingleses, em Londres, por 3 a 0.

Assim como o Barça, o clube bávaro também tem cinco títulos de Champions, além de outros cinco vice-campeonatos.

À espera do retorno da competição, os clubes das quartas de final que estão do outro lado da chave acompanharão com atenção a definição dos times que lhes farão companhia nesta fase.

O Paris Saint-Germain, que no último dia 3 celebrou o terceiro ano de Neymar no clube, é um dos que estão de olho em um caminho possivelmente mais tranquilo, e com menos camisas de peso, no sonho de levantar a taça europeia pela primeira vez.

Até porque, em razão da pandemia, a reta final da Champions será disputada com jogos únicos a partir das quartas de final. Ou seja, três partidas separam os classificados do título.

"Nós queremos conquistar o título da Champions League. Lutaremos por isso porque nunca estivemos tão perto [de conquistá-lo]", disse Neymar, campeão do torneio em 2014/2015 com o Barcelona.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.