Descrição de chapéu Todo mundo lê junto

Livrinho quadrado de André Abujamra desafia crianças com perguntas

Escrita quando seus filhos eram bebês, obra ficou cerca de 15 anos na gaveta

São Paulo

É um livrinho todo azul, que mede 16 centímetros de altura por 16 centímetros de largura —um quadrado perfeito. Se comparado aos seus vizinhos na prateleira da sua casa, todos com muito tamanho e recheio, “Robô Não Solta Pum” pode até ser visto como um “livrinho”.

É que é assim que seu criador, o autor André Abujamra, o chama sempre que vai lembrar a história do seu nascimento. “Eu contei na editora que tinha feito um ‘livrinho’. Eles adoraram e lançaram”, diz André. Mas está aí uma coisa que esse livro não é: minúsculo.

Com 32 páginas, “Robô Não Solta Pum” (Saíra, R$ 21) é na verdade um gigante. Dentro dele estão contidas, por exemplo, várias perguntas muito importantes que todas as crianças já fizeram um dia para seus pais, tios e avós.

Livro no formato quadrado com capa azul e um robozinho acenando
Capa do livro infantil "Robô Não Solta Pum", de André Abujamra. (Foto: Divulgação) - Divulgação

“Será que a gente vê tudo o que existe? Será que o coração pensa? Ou será que ele só sente? Por que bicho não fala? Por que a gente diz que a pessoa fala outra língua? É a língua ou é a boca que fala?”, questionam as páginas.

“Eu já tinha tido meu filho mais velho, o José, aí tive o Pedro. Eu não era marinheiro de primeira viagem, mas a gente ama os filhos mais do que tudo, e o Pedro era recém-nascido e eu ia ver se ele estava respirando. Aí, eu não conseguia dormir, e foi então que tive a ideia de fazer um livrinho”, conta o autor.

José se chama José Muylaert Abujamra, e tem hoje 25 anos. Pedro Farnesi Abujamra completou 16. E o “livrinho” de André ficou por esse tempo todo, desde que os meninos eram crianças, guardado em uma gaveta. “Eu nunca imaginei que alguém ia querer publicar. Eu não sei escrever livro, nunca tinha escrito”.

“Robô Não Solta Pum – Pensamentos de um Pai (Sem Dormir Há 20 Dias)” não é feito só de perguntas. Nele, há pensamentos sobre sentimentos, coisas e pessoas, sempre com a ideia de, como explica a editora, deixar a rotina mais leve e as ideias mais livres.

O homem barbudo olha para a foto. Na cabeça, ele usa um turbante azul
O músico André Abujamra, que escreveu o livro há 15 anos - Divulgação

“Existe uma coisa que é o poder da imaginação da criança e de um adulto também. A gente pode imaginar o que a gente quiser. E essa imaginação pode ser tanto para o bem quanto para o mal. Você pode pegar um avião para jogar bomba ou pegar um avião para ir para Paris”, compara André.

“Eu acho que o meu livre pensar é tentar sempre me ‘autotirar’ das minhas casinhas. E isso consigo com a criança. Dizer que um avião está cheio de fadas comendo chocolate, eu acho isso tão bonito. Não ter preconceito com a imaginação da gente.”

Para quem não conhece, André Abujamra é filho de um grande ator do teatro brasileiro chamado Antônio Abujamra, e cresceu fazendo coisas como cantar, compor, tocar guitarra, piano, produzir música, e atuar no teatro e no cinema. Ele teve duas bandas, chamadas Os Mulheres Negras e Karnak.

“Tudo que me pedirem para fazer em arte eu faço. Eu me arrisco. Só não sei pintar quadro”, resume. “É óbvio que, como nasci músico, a música é uma coisa muito mais presente. Mas acho que um bom ator tem que ser músico, um bom iluminador tem que ser músico. Se eu fosse uma pessoa muito egocêntrica, e eu sou um pouco, eu diria que sou um multiartista mesmo”.

ROBÔ NÃO SOLTA PUM – PENSAMENTOS DE UM PAI (SEM DORMIR HÁ 20 DIAS) - Autor: André Abujamra. Editora: Saíra. Quanto: R$ 21 (32 págs.)

TODO MUNDO LÊ JUNTO

Texto com este selo é indicado para ser lido por responsáveis e educadores com a criança

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.