Editora Luciana Coelho conta como é seu trabalho em Cidades

Tema mais frequente do núcleo que ela comanda tem sido o coronavírus

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Uma vez por mês, a Folhinha traz, em sua edição online, uma entrevista com um editor ou editora da Folha.

Editores são pessoas que cuidam de uma editoria em um jornal, e editoria é cada uma das seções do jornal. Às vezes, a seção pode ser um caderno inteiro, e às vezes é apenas uma página. Uma editoria é como se fosse uma das matérias que a escola ensina: fala de vários assuntos, mas sempre dentro de um tema.

Na Folha, cada editoria tem um responsável principal, que é o editor ou a editora. Eles comandam uma equipe de repórteres, e conferem tudo que vai ser publicado naquela seção. Hoje, a entrevista é com Luciana Coelho, editora do núcleo de Cidades.

Como se chama a sua editoria, e qual é o assunto tratado nela?

A minha editoria é um núcleo. Ele se chama núcleo de Cidades. Este núcleo inclui notícias das cidades todas, não só de São Paulo, e também de Saúde, Ciências, Ambiente e Educação. Além de questões de Comportamento e Sociedade. Tudo que afeta a vida das pessoas no dia a dia é escrito pelos repórteres de Cidades.

A jornalista Luciana Coelho, do núcleo de Cidades - OTAVIO VALLE

Você pode explicar do que esse assunto trata?

Em Cidades a gente fala sobre coisas como segurança, casos de polícia, trânsito, e o que está acontecendo nas ruas. Se tem uma reforma, o que a prefeitura está fazendo. São coisas que mudam o dia a dia das pessoas. E a gente tenta escrever também sobre coisas boas, como as situações que podem melhorar, e como as pessoas poderiam cuidar melhor da cidade. A gente escreve sobre tragédias —se cai um avião, por exemplo. Em Saúde, a gente está fazendo toda a cobertura do coronavírus. Em Ciências, mostramos pesquisas e descobertas, por exemplo. Ambiente falou das queimadas no Pantanal. E Educação fala sobre tudo que envolve escolas faculdades, ensino, e aprendizado no geral.

Qual tem sido o tema que sua editoria tem publicado mais frequentemente nos últimos meses?

Coronavírus. Estamos trabalhando quase só com isso. A gente fala de tudo, desde as pesquisas para descobrir vacinas, os tratamentos e como o vírus surgiu, até sobre os cemitérios lotados, passando pelos hospitais, pelos números de mortes. Também contamos o que os políticos e médicos dizem a este respeito, e como a população age, se as pessoas usam máscara e se fazem distanciamento. Máscara e distanciamento são a única coisa que pode fazer com que morra menos gente atualmente.

Quais pessoas e tipos de profissão os repórteres da sua editoria costumam entrevistar?

Todo tipo de pessoa. Podem ser pessoas que estão sofrendo com algum tipo de problema, como por exemplo a falta de luz, ou se a casa delas inundou porque teve uma enchente e elas perderam coisas, ou até mesmo perderam alguém. Também tem os especialistas, os professores, os médicos, cientistas e pesquisadores, e a prefeitura, com quem a gente conversa bastante. Sobre o coronavírus, a gente fala mais com cientistas, pesquisadores e políticos. Mas, no geral, falamos com muita gente comum, porque, afinal de contas, as reportagens são sobre elas e para elas. A gente tenta mostrar como tudo está acontecendo na vida real, não só na cabeça de um especialista. Vamos ouvir os médicos e a Secretaria de Saúde do governo, sim, mas também os pacientes e os parentes de pacientes. Tudo para saber como estão tratando o coronavírus.

Por que você acha que a sua editoria é importante para o jornal?

Porque eu acho que é ela que mostra como tudo que acontece na política, na economia e na cultura reflete na vida das pessoas. Estes são temas de outras editorias, mas, aqui, a gente mostra como as decisões e ideias que vêm destes lugares refletem na vida das pessoas.

LUCIANA COELHO, 42 anos

Luciana trabalha como jornalista há 23 anos. Ela conta que escolheu ser jornalista porque gosta de aprender com as pessoas. “Sou curiosa, gosto de perguntar e gosto de ouvir as histórias dos outros. E gosto de tentar explicar para as pessoas o que significam os fatos e as coisas que acontecem”, diz. Ela é funcionária da Folha de S.Paulo desde 2002.

Luciana Coelho conduz debate do UOL e da Folha de São Paulo, com os Candidatos à Prefeitura de São Paulo 2020 (Foto: Mariana Pekin/UOL)

GLOSSÁRIO


Especialista: Alguém que tem conhecimentos especiais sobre um determinado assunto.

Enchente: Inundação, grande fluxo de água depois de uma chuva forte ou subida da maré.

Distanciamento: Medida para evitar o contato entre as pessoas durante a pandemia de Covid, prevenindo assim a propagação do vírus.

Secretaria de Saúde: Lugar onde trabalham as pessoas que planejam e organizam a saúde de um município

TODO MUNDO LÊ JUNTO

Texto com este selo é indicado para ser lido por responsáveis e educadores com a criança

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.