Descrição de chapéu Artes Cênicas

Dramaturgo e palhaço Hugo Possolo será diretor artístico do Theatro Municipal de SP

Um dos fundadores do Grupo Parlapatões, ele diz que buscará estimular o multiculturalismo da capital paulista

São Paulo

O diretor, dramaturgo e palhaço Hugo Possolo, um dos fundadores do Grupo Parlapatões, será o novo diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo. O anúncio foi feito na tarde desta terça (26).

O diretor e palhaço Hugo Possolo - Bruno Poletti/Folhapress

Em nota enviada à imprensa, a Secretaria Municipal de Cultura disse que "a escolha de Possolo reflete um esforço de reconexão com a característica multicultural e popular do Theatro, representada pela Semana de Arte Moderna de 1922. A primeira ação do novo diretor será ocupar os dias e espaços vagos do Theatro Municipal, sem prejuízo da programação estabelecida dos corpos artísticos, para o desenvolvimento do projeto Novos Modernistas".

Segundo o comunicado, será formada uma comissão, em parceria com a direção artística do Municipal, para organizar os festejos do centenário da Semana de 1922. Possolo também irá dirigir uma ocupação na Praça das Artes, que terá início no dia 23 de março. 

"É com muito entusiasmo que aceitei o convite de Alê Youssef, secretário municipal de Cultura, para ser diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo", escreveu o diretor em suas redes sociais.

"Além de um dos mais importantes do país, o Municipal abriga corpos estáveis que primam pela excelência artística, que orgulham os paulistanos. Somada à Praça das Artes, que terá uma nova programação para ampliar sua vocação de diálogo com o centro, tenho a tarefa de estimular e difundir as mais variadas formas de expressão artística que representam o multiculturalismo que faz a cara de São Paulo. Valorizar o que já temos e abrir espaços para a diversidade cultural da cidade será o meu desafio. Quero me dedicar ao máximo para estar à altura de tudo de melhor que a arte pode expressar e que a população paulistana tanto merece ter acesso."

Desde a saída de Cleber Papa da direção do Theatro Municipal, em 2017, o cargo não era ocupado por ninguém. A programação estava sendo criada por diversas cabeças, entre elas o diretor da Odeon, Carlos Gradim, organização social que gere a sala, pela presidente da Fundação Theatro Municipal, Patrícia de Oliveira, que pediu demissão no início deste mês, e pelo ex-secretário de cultura André Sturm, que também deixou seu cargo, em janeiro.

 
 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.