Descrição de chapéu Rock in Rio

Sintonia luso-brasileira de O Terno e Capitão Fausto abre último dia de Rock in Rio

Bandas compartilham inspiração nos anos 1960 e letras com temas profundos e pessoais

Júlia Barbon
Rio de Janeiro

​A mistura deu liga: a brasileira O Terno e a portuguesa Capitão Fausto abriram o último dia de Rock in Rio, neste domingo (6), em absoluta sintonia. Tiveram até que levantar as mãos nos minutos iniciais para apontar quem era de qual banda.

As duas, de estilos semelhantes mas sotaques diferentes, compartilham o espírito hipster, a inspiração nos anos 1960 e as letras com temas profundos e pessoais, além dos cerca de dez anos de existência.

Os vocalistas Tim Bernardes (à esquerda), da banda O Terno, e Tomás Wallenstein (à direita), da banda portuguesa Capitão Fausto, dividem o palco Sunset no último dia de Rock in Rio - Adriano Vizoni/Folhapress

Entraram juntas e assim permaneceram até o final —o que não foi o caso de muitas outras parcerias no palco Sunset. Misturaram músicas de uma e de outra, com os vocalistas Tim Bernardes e Tomás Wallenstein se revezando no microfone em todas.

Abriram com “Morro na Praia”, da portuguesa, e depois “Pegando Leve”, do disco que o grupo paulista lançou em abril, “<atrás/além>”. Essa é inclusive outra das semelhanças entre as bandas. A Capitão Fausto também lançou disco neste ano, “A Invenção do Dia Claro”. 

“Esses caras são a banda irmã do Terno, como se tivesse algum tipo de espelho muito estranho ali no meio do oceano”, disse Tim, do Terno, em um vídeo que gravaram juntos quando se apresentaram em Lisboa.

Ambas tocaram lado a lado num pocket-show, em abril, como parte de uma ação do Rock in Rio para comemorar os 15 anos do festival naquela cidade, mesclando artistas brasileiros e portugueses.

Foi o que aconteceu também, por exemplo, com os rappers Agir e Rael, que cantaram na Cidade do Rock na última quinta (3), e com Carolina Deslandes e a banda Melim, que se apresentam logo após O Terno neste domingo.

“Esses caras nos apresentaram para o público de lá esse ano, e agora vamos apresentá-los para vocês”, disse o vocalista ao público. Em seguida levantou as palmas com uma das mais famosas do grupo, “Volta”.

Exploraram a musicalidade das duas bandas, usando duas baterias e incluindo performances no teclado, reco-reco e violino, apesar de um dos cinco elementos da Capitão Fausto não ter comparecido porque possivelmente vai virar pai neste domingo (6).

Terminaram tirando fotos do público com uma câmera Polaroid.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.