Bolsonaro diz que Regina Duarte deve ser nomeada depois que ele voltar da Índia

O presidente embarcou para sua primeira viagem à Índia, onde participa de comemoração pelo Dia da República

Brasília

Um dia depois de receber a atriz Regina Duarte no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro disse que sua nomeação para assumir a Secretaria Especial da Cultura deve acontecer na próxima semana, quando ele retorna de uma viagem à Índia. 

"Talvez na volta a gente acerte. Ela merece realmente quase que uma festa por ocasião da assinatura dela, da posse", afirmou ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta quinta-feira (23).

O presidente embarcou para sua primeira viagem à Índia, onde participa de comemoração pelo Dia da República. 

Atriz Regina Duarte chega a Brasilia para conversar com o presidente Jair Bolsonaro após receber dele um convite para assumir a Secretaria Nacional da Cultura.
Atriz Regina Duarte chega a Brasilia para conversar com o presidente Jair Bolsonaro após receber dele um convite para assumir a Secretaria Nacional da Cultura. - SERGIO LIMA / AFP

"Pô, está tão bom ser noivo, cara. Está tudo bem. Ela está perfeitamente adaptada, parece que está no governo há um tempão. Está cheia de vontade. Tenho conversado com ela, dando dicas para ela como deve formar o perfil do seu secretariado. Acho que esse casamento vai dar o que falar, mas [não] é agora não", disse ao ser indagado sobre se há uma confirmação de que Regina vai comandar a pasta da secretaria. 

A atriz foi convidada para o posto no final da semana passada, logo após a demissão de Roberto Alvim, que publicou um vídeo parafraseando um ministro da Alemanha nazista, Joseph Goebbels

Em visita a Brasília na quarta (22) para a realização de "testes", Regina disse que ainda não confirmou que assumirá o cargo e voltou a fazer uma analogia com "noivado" sobre estar estudando as possibilidades. 

Bolsonaro não descartou a possibilidade de que a secretaria da Cultura seja convertida em ministério, mas sinalizou que isso poderia encontrar restrições orçamentárias. "Pode, pode tudo", disse, ao ser questionado sobre o assunto. 

Na sequência, o presidente ponderou que a medida poderia elevar custos do governo. "A gente evita falar em criação de ministérios porque é mais despesa, mais um avião da Força Aérea."

Ele foi então questionado sobre a possibilidade de a Secretaria Especial da Cultura ser vinculada diretamente à Presidência. Hoje, a pasta é subordinada ao Ministério do Turismo. "Eu até gostaria. Quem não gostaria de estar todo dia com a Regina Duarte ao seu lado? Além da primeira-dama, obviamente. Seria uma excelente oportunidade. Mas envolve outras atribuições e eu não posso ficar desguarnecido", respondeu, sem dar mais detalhes. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.