Um ano após vídeo com discurso nazista, Alvim prepara um novo trabalho

Este mês de janeiro marca um ano desde que ex-secretário especial da Cultura de Bolsonaro foi demitido

São Paulo

O dramaturgo Roberto Alvim, ex-secretário especial da Cultura do governo Bolsonaro demitido após copiar um discurso nazista, está preparando um novo trabalho, que deve ser lançado em março, mas não especifica se é uma peça de teatro, sua área de atuação.

Este mês de janeiro marca um ano desde que Alvim foi demitido da Cultura. O motivo foi a publicação de um vídeo oficial em que dizia que a cultura brasileira deveria ser "heroica, nacional e imperativa", "ou entao não será nada".

Montagem Goebbels e Roberto Alvim
Joseph Goebbels (esq.) e Roberto Alvim (dir.) - Reprodução

A forte semelhança com um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Alemanha Nazista, resultou na exoneração do dramaturgo. Alguns dias depois, Alvim compartilhou uma mensagem em grupos de WhatsApp na qual dizia desconfiar de uma "ação satânica" por trás de sua demissão.

“Eu, Roberto Alvim, afirmo a quem interessar possa: eu escrevi o texto do meu discurso no vídeo, a partir de várias fontes e ideias, que me chegaram de muitos lugares", escreveu o dramaturgo na mensagem, que foi compartilhada pelo diretor de cinema Josias Teófilo em sua página no Facebook.

​​"Afirmo que não sabia que aquela frase tinha uma origem nazista, porque a frase em si não tinha nenhum traço de nazismo, por isso não percebi nada errado ali", prossegue. "Errei terrivelmente ao não pesquisar com cuidado a origem e as associações de algumas frases e ideias."

"Começo a desconfiar não de uma ação humana, mas de uma ação satânica em toda essa horrível história", afirma ele, no fim do texto.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.