Descrição de chapéu Cinema

Bafta dá a 'Nomadland' quatro prêmios e confirma o seu favoritismo no Oscar

Muitos indicados deste ano surpreenderam, fruto de mudanças nas políticas do prêmio

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

"Nomadland" foi o grande vencedor da cerimônia do British Academy Film Awards, o Bafta, principal premiação britânica destinada ao cinema. O longa de Chloé Zhao levou quatro estatuetas, entre elas as de melhor filme, direção e atriz principal para Frances McDormand.

Outras das produções que mais faturaram troféus foram "Meu Pai", que ganhou melhor roteiro adaptado e melhor ator para Anthony Hopkins— tirando a láurea póstuma da última atuação de Chadwick Boseman por "A Voz Suprema do Blues". E "Soul", da Pixar, eleita melhor animação e trilha sonora.

“Bela Vingança” levou os prêmios de melhor filme britânico e roteiro original. O dinamarquês “Druk - Mais uma Rodada”, outro favorito do Oscar, foi escolhido o melhor filme em língua estrangeira.

Os melhores ator e atriz coadjuvantes foram Daniel Kaluuya, de “Judas e o Messias Negro”, e Youn Yuh-jung, a avó da trama de “Minari”.

"A Voz Suprema do Blues", com Viola Davis e Chadwick Boseman, ficou somente com categorias técnicas, vencendo as estatuetas de cabelo e maquiagem e figurino.

Os vencedores foram anunciados neste domingo (11). No sábado (10), uma primeira cerimônia começou os trabalhos, entregando os troféus aos vencedoras de áreas técnicas.

Apesar de funcionar como um termômetro do Oscar, o Bafta deste ano teve em sua seleção de indicados diferenças notáveis em relação aos contemplados pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Fruto de uma rigorosa revisão no sistema de votação do prêmio, a diversidade deu o tom à lista da 74ª edição. Em parte, por causa de "Nomadland" —a indicação de Zhao levou o prêmio Bafta a quebrar o recorde de maior número de mulheres indicadas em direção, de quatro entre seis.

Confira os vencedores do 74ª Bafta

Melhor filme

  • “Meu Pai”
  • “Nomadland”
  • “Bela Vingança”
  • “Os 7 de Chicago”
  • “The Mauritanian”

Melhor filme britânico

  • “Calm with Horses”
  • “A Escavação”
  • “Meu Pai”
  • “Mogul Mowgli”
  • “Bela Vingança”
  • “Saint Maud”
  • “His House”
  • “Limbo”
  • “The Mauritanian”
  • “Rocks”

Melhor diretor

  • Thomas Vinterberg, “Druk - Mais uma Rodada”
  • Lee Isaac Chung, “Minari”
  • Chloé Zhao, “Nomadland”
  • Shannon Murphy, “Babyteeth”
  • Jasmila Zbanic, “Quo Vadis, Aida?”
  • Sarah Gavron, “Rocks”

Melhor atriz

  • Vanessa Kirby, “Pieces of a Woman”
  • Frances McDormand, “Nomadland”
  • Bukky Bakray, “Rocks”
  • Radha Blank, “The Forty-Year-Old Version”
  • Wuhmi Mosaku, “O que Ficou para Trás”
  • Alfre Woodard, “Clemency”

Melhor ator

  • Riz Ahmed, “O Som do Silêncio”
  • Chadwick Boseman, “A Voz Suprema do Blues”
  • Anthony Hopkins, “Meu Pai”
  • Tahar Rahim, “The Mauritanian”
  • Adarsh Gourav, “O Tigre Branco”
  • Mads Mikkelsen, “Druk - Mais uma Rodada”

Melhor atriz coadjuvante

  • Maria Bakalova, “Borat: Fita de Cinema Seguinte”
  • Youn Yuh-jung, “Minari”
  • Niamh Algar, “Calm with Horses”
  • Kosar Ali, “Rocks”
  • Ashley Madekwe, “County Lines”

Melhor ator coadjuvante

  • Daniel Kaluuya, “Judas e o Messias Negro”
  • Barry Keoghan, “Calm with Houses”
  • Alan Kim, “Minari”
  • Leslie Odom Jr., “Uma Noite em Miami”
  • Clarke Peters, “Destacamento Blood”
  • Paul Raci, “O Som do Silêncio”

Melhor elenco

  • “Judas e o Messias Negro”
  • “Calm with Horses”
  • “Minari”
  • “Bela Vingança”
  • “Rocks”

Melhor roteiro original

  • “Mank”
  • “Bela Vingança”
  • “Os 7 de Chicago”
  • “Druk - Mais uma Rodada”
  • “Rocks”

Melhor roteiro adaptado

  • “Meu Pai”
  • “Nomadland”
  • “O Tigre Branco”
  • “The Mauritanian”
  • “A Escavação”

Melhor filme em língua estrangeira

  • “Druk - Mais uma Rodada” (Dinamarca)
  • “Les Misérables” (França)
  • “Minari” (Estados Unidos)
  • “Dear Comrades” (Rússia)
  • “Quo Vadis, Aida?” (Bósnia e Herzegovina)

Melhor documentário

  • “Collective”
  • “David Attenborough e Nosso Planeta”
  • “The Dissident”
  • “Professor Polvo”
  • “O Dilema das Redes”

Melhor animação

  • “Soul”
  • “Os Irmãos Willoughby”
  • “Wolfwalkers”

Melhor trilha sonora

  • “Mank”
  • “Minari”
  • “Relatos do Mundo”
  • “Bela Vingança”
  • “Soul”

Melhor fotografia

  • “Mank”
  • “Relatos do Mundo”
  • “Nomadland”
  • “The Mauritanian”
  • “Judas e o Messias Negro”

Melhor montagem

  • “Meu Pai”
  • “Nomadland”
  • “Bela Vingança”
  • “O Som do Silêncio”
  • “Os 7 de Chicago”

Melhor design de produção

  • “A Escavação”
  • “Meu Pai”
  • “Mank”
  • “Rebecca - A Mulher Inesquecível”
  • “Relatos do Mundo”

Melhor figurino

  • “Ammonite”
  • “A Escavação”
  • “Emma”
  • “A Voz Suprema do Blues”
  • “Mank”

Melhor cabelo e maquiagem

  • “A Voz Suprema do Blues”
  • “Era uma Vez um Sonho”
  • “A Escavação”
  • “Pinóquio”
  • “Mank”

Melhor som

  • “Greyhound”
  • “Nomadland”
  • “Relatos do Mundo”
  • “O Som do Silêncio”
  • “Soul”

Melhores efeitos especiais

  • “Greyhound”
  • “Mulan”
  • “O Céu da Meia-Noite”
  • “O Grande Ivan”
  • “Tenet”

Melhor curta britânico em animação

  • “The Fire Next Time”
  • “The Owl and the Pussycat”
  • “The Song of a Lost Boy”

Melhor curta britânico

  • “Eyelash”
  • “Lucky Break”
  • “Lizard”
  • “Miss Curvy”
  • “The Present”

Melhor estreia de um roteirista, diretor ou produtor britânico

  • “His House”
  • “Moffie”
  • “Limbo”
  • “Rocks”
  • “Saint Maud”
Erramos: o texto foi alterado

"Nomadland" ganhou quatro prêmios na cerimônia do Bafta, não cinco. A informação foi corrigida.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.