Mostra de Cildo Meireles, Silvia Federici no Brasil e mais 5 dicas

Veja as indicações culturais da Ilustríssima para a próxima semana

[ILUSTRÍSSIMA CONVERSA]  Laurentino Gomes

Já disponível gratuitamente nas principais plataformas  de áudio e no site folha.com/ilustrissimaconversa

O jornalista, que acaba de lançar o primeiro volume da série "Escravidão" pela Globo Livros, é o convidado do podcast desta semana. Autor de três best-sellers sobre o século 19, ele agora mapeia as origens da escravidão no Brasil, discutindo com o repórter Walter Porto a amplitude deste sistema desumano no tempo e no espaço, o apoio da Igreja e de pensadores iluministas à escravização de pessoas e as razões pelas quais, segundo ele, Zumbi dos Palmares não era abolicionista.

[CLUBE DE LEITURA FOLHA]  Fun Home

Livraria Francesa. (11) 3231-4555. Ter. (24), às 19h. Grátis.

A elogiada história em quadrinhos da americana Alison Bechdel, publicada recentemente pela Todavia no Brasil, é o tema do encontro deste mês do clube, mediado pela jornalista Úrsula Passos. A obra autobiográfica conta o relacionamento difícil entre a autora e seu pai, narrando o entrelaçamento da descoberta de Bechdel da própria homossexualidade com a revelação de que o pai também se envolvia com homens jovens.

[EXPOSIÇÃO]  Cildo Meireles

Sesc Pompeia. (11) 3871-7700. De ter. a sáb., das 10h às 21h30; dom., das 10h às 19h30. De 26/9 a 2/2. Grátis. 

O artista carioca tem em "Entrevendo" a maior mostra já realizada de sua carreira no Brasil, com a exibição de 150 obras feitas desde a década de 1960 até hoje. Serão montadas de grandes instalações e objetos a desenhos e projetos expostos em vitrines, deste que é um dos principais artistas multimídia em atividade no país. 

sanduíche de algodão
"Um Sanduíche Muito Branco" (1966), de Cildo Meireles - Pat Kilgore/Divulgação

[PALESTRA]  Silvia Federici

Memorial da América Latina. Ter. (24), às 19h.  Grátis, com retirada de senha 2h antes. 

A historiadora italiana e autora de "Calibã e a Bruxa" lança no Brasil seu novo livro, "O Ponto Zero da Revolução" (ed. Elefante), que reúne pesquisa sobre feminismo, trabalho doméstico e reprodução. Na ocasião, Federici dialoga com a socióloga Sabrina Fernandes, a historiadora Mariléa de Almeida e a professora Jerá Guarani.

[EXPOSIÇÃO]  Comigo Ninguém Pode

Galeria Jaqueline Martins. (11) 2628-1943. De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 12h às 17h. De 24/9 a 24/1. Grátis.

A mostra coloca em diálogo obras de mulheres artistas e intelectuais e justapõe suas diferentes visões sobre o feminino. Há trabalhos de artistas visuais pioneiras, como Regina Vater, Amélia Toledo, Martha Araújo e Letícia Parente, até algumas de destaque mais recente, como Ana Mazzei e Paula Garcia.

[CINEMA]  Tudo É Paulo Emílio

IMS Paulista. (11) 2842-9120. De 25/9 a 6/10, em diversos horários. R$ 8.

A contribuição de um dos principais nomes da história da crítica cinematográfica brasileira é retomada nesta mostra, que traz filmes que Paulo Emílio Sales Gomes se dedicou especialmente a comentar. Será exibida, por exemplo, a obra restaurada de Jean Vigo (como "O Atalante"), biografado por Paulo Emílio, "Ganga Bruta", de Humberto Mauro (tema da tese de doutorado do pesquisador) e "Festim Diabólico", de Alfred Hitchcock.

[EXPOSIÇÃO]  Diálogos

Villa Aymoré - Rio. (21) 2205-3008. De seg. a dom., das 10h às 17h. Grátis.

A mostra coloca em contato obras de José Bechara, Arjan Martins e Carlos Vergara (incluindo a videoperformance "Fome", de 1972) com artistas do acervo de arte popular do Museu do Pontal, que foi atingido por uma inundação em abril e faz campanha por uma nova sede para abrigar suas milhares de esculturas.  

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.