Leia poemas inéditos de Régis Bonvicino sobre utopias contemporâneas

Textos integrarão livro a ser lançado em 2022

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Régis Bonvicino

Poeta e editor da revista Sibila. Entre muitos trabalhos, publicou o álbum/libreto "Deus Devolve o Revólver" (2019/2020) e os livros "Beyond the Wall: New Selected Poems" (Green Integer, Los Angeles, 2017) e "Estado Crítico" (Hedra, 2013)

[SOBRE O TEXTO] Os poemas nesta página integrarão o livro "A Nova Utopia", a ser lançado pela editora Hedra em junho do ano que vem.

A nova utopia (13)

O novo utopista caça dinossauros
fala ao ouvido de dragões
desliga as luzes
cavalga no lombo de um rato
faz selfies em ataúdes
o novo utopista
sofre de mania
treina o inglês
to attack (aták), atacar
to bomb (bóm), bombardear
to defeat (difíit), derrotar
trama o sequestro de satélites,
a captura e a revenda
do ferro-velho em órbita
to invade (invéid), invadir
to shoot (shúut), disparar
to kill (kíl), matar
projeta topos de edifícios
O mendigo
tira a máscara do rosto
enfia a cara na caçamba
cai fora logo
O novo utopista ouve ao longe
o canto agudo de um maçarico
dedilha as cordas de aço de um bouzouki grego,
como se estivesse preso
estuda a Guerra do Peloponeso
na parede do quarto, o pôster
de sua musa Robia LaMorte
não se arrepende de ter cobrado taxas
de malabaristas de sinal e moradores de rua,
de saquear túmulos com relíquias budistas
para negociar em Nova Iorque
pratica a autolegalidade
se lembra das palavras de uma lápide:
"o melhor ainda está por vir"
a nova utopia, graças a Deus,
chega aos trending topics

ilustração para imaginação
Ilustração - Visca

A nova utopia (14)

A nova utopia
não é um cordeirinho de redil à espera da degola
a nova utopia
não é um meme
O novo utopista
é também um motoqueiro
delivery hero, mendigo premium,
freelancer fixo de uma causa
o novo utopista faz, quase sempre,
lobby por carniça
ignora o aviso
sapateiro, não vá além do sapato
atado a garrafas pet de plástico
atravessa qualquer mar
a nova utopia aspira ao ideal
é contra a escola-shopping
Súbito, um rato sobe pelo braço do cara
um cachorro late
asas surdas do vento
a nova utopia
não é uma salada de cuscuz marroquino com lentilha
sem classe
a nova utopia é um dislike
a nova utopia é uma vítima colateral do mundo
um sem-teto esfaqueia o vizinho
a nova utopia
não é uma sequela de utopia
é a pedra, mais leve, de Sísifo

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.