Bilionário da biotecnologia compra 'Los Angeles Times'

Jornal enfrenta dificuldades e passou por cortes nos últimos anos

Prédio do Los Angeles Times em Los Angeles, na Califórnia
Prédio do Los Angeles Times em Los Angeles, na Califórnia - David McNew/AFP
Shannon Bond James Fontanella-Khan

O jornal "Los Angeles Times" foi vendido para o bilionário da biotecnologia Patrick Soon-Shiong pelo grupo editorial norte-americano Tronc, por US$ 500 milhões, depois de meses tumultuados no jornal.

A transação, paga em dinheiro, inclui também o "San Diego Union-Tribune" e diversos jornais regionais menores. Soon-Shiong, 65, um cirurgião nascido na África do Sul que fez fortuna com um medicamento de combate ao câncer, é um dos maiores acionistas da Tronc.

O valor da aquisição equivale a oito vezes a receita do jornal antes dos juros, impostos, depreciação e amortização, que foi de US$ 73 milhões nos 12 meses até setembro de 2017. O Dr. Soon-Shiong assumirá um passivo de aposentadoria da ordem de US$ 90 milhões.

A Tronc, cujos títulos restantes incluem o "Chicago Tribune" e o "New York Daily News", afirmou que usará o dinheiro para amortizar dívidas, reduzir o passivo de pensões e realizar aquisições no segmento digital.

"Teremos um balanço versátil que nos permitirá maior agressividade na execução de nossa estratégia para crescimento, como protagonistas do setor de notícias e mídia. Temos oportunidades robustas à nossa frente, e fusões e aquisições continuarão a ser parte significativa de nosso futuro", disse Justin Dearborn, presidente-executivo da Tronc.

O LA Times é o sexto maior jornal dos EUA em circulação impressa e tem 431 mil assinantes, de acordo com o Audit Bureau of Circulation. Está entre os maiores provedores de notícia na internet, com 31,6 milhões de visitantes únicos em dezembro, segundo a ComScore. 

A empresa também anunciou que Ross Levinsohn, antigo presidente-executivo e publisher do "Los Angeles Times", seria presidente-executivo da Tribune  Interactive, uma nova unidade que coordenará as operações digitais da Tronc.

Levinsohn estava sob investigação depois que a NPR, a rede de rádios públicas dos Estados Unidos, reportou acusações de "comportamento questionável" contra ele em antigos empregos. A Tronc afirmou que uma investigação independente não havia encontrado "qualquer contravenção da parte de Levinsohn" e que estava determinada a reaproveitá-lo.

Soon-Shiong é o mais recente indivíduo rico a assumir o controle de um grande jornal norte-americano, em um período no qual o setor jornalístico está sob pressão por conta da queda da circulação e do faturamento com publicidade em mídia impressa.

Jeff Bezos, fundador da Amazon, pagou US$ 250 milhões pelo "Washington Post" em 2013, e John Henry, dono do time de beisebol Boston Red Sox, comprou o "Boston Globe" por US$ 70 milhões no mesmo ano. Sheldon Adelson, bilionário magnata dos cassinos, adquiriu o "Las Vegas Review-Journal", o maior jornal do Estado de Nevada, por US$ 140 milhões em 2015.

"Planejamos manter a tradição de jornalismo premiado que os repórteres e editores do 'Los Angeles Times', 'San Diego Union-Tribune' e outros títulos do California News Group praticam", disse Soon-Shiong.

TENSÕES

A venda representa uma retirada para a Tronc, depois de um período difícil no "Los Angeles Times". Anos de cortes de pessoal e de despesas foram agravados por complicações na liderança e tensões entre a redação e o lado executivo, desde que Michael Ferro, empresário do setor de tecnologia e antigo dono do jornal "Chicago Sun-Times", se tornou o presidente do conselho e maior acionista da Tronc, em 2016.

Os principais editores e o publisher do "Los Angeles Times" foram tirados no passado. Em janeiro, o mais recente editor chefe do jornal foi substituído, e a redação votou em favor da sindicalização.

Soon-Shiong foi convidado a investir na Tronc por Ferro em 2016, quando a companhia estava tentando resistir a uma tentativa de tomada controle pelo grupo Gannett, que publica o jornal "USA Today". O bilionário pagou US$ 70,5 milhões por uma participação de 13% na empresa, antes conhecida como Tribune Publishing.

Mas um ano bastou para que Soon-Shiong e Ferro passassem a disputar o controle da empresa e, no ano passado, Soon-Shiong perdeu seu posto no conselho da companhia. Ele detém uma participação de 26% na Tronc, atualmente, enquanto Ferro detém 27%.

Soon-Shiong ficou bilionário ao vender o Abraxane, um medicamento multibilionário que ele inventou, à Celgene, em 2010. Ele também é acionista do time de basquete Los Angeles Lakers.

Tradução de PAULO MIGLIACCI

Financial Times
Erramos: o texto foi alterado

O site do "Los Angeles Times" teve 31,6 milhões de visitantes únicos em dezembro, segundo a ComScore, e não 31,6, como foi afirmado na reportagem.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.