Trump deve subir para 25% tarifas sobre produtos chineses, dizem jornais

China promete retaliação, caso governo americano prossiga com medida

Washington | Reuters

Os Estados Unidos devem impor tarifas de 25% sobre US$ 200 bilhões (R$ 752 bilhões) em produtos importados da China, depois de inicialmente taxá-los em 10%, disse fonte familiarizada com o assunto à CNN e Bloomberg. A intenção do governo Trump é pressionar Pequim a fazer concessões comerciais.

As tarifas visam milhares de importações chinesas, incluindo produtos alimentícios, produtos químicos, aço e alumínio e bens de consumo que vão desde alimentos para cães, móveis e tapetes até pneus de carros, bicicletas, luvas de beisebol e produtos de beleza.

O governo americano deve anunciar essa proposta mais rigorosa nesta quarta-feira (1º). Investidores temem que uma escalada da guerra comercial entre Washington e Pequim possa atingir o crescimento global, e proeminentes grupos empresariais dos EUA condenaram as tarifas agressivas de Trump.

RETALIAÇÃO

A China, que acusou os Estados Unidos de intimidação, novamente prometeu retaliar se Trump prosseguir com as medidas, alertando que as táticas de pressão falharão.

"A pressão e a chantagem dos EUA não terão efeito. Se os Estados Unidos adotar novas taxas, a China inevitavelmente tomará contramedidas, e nós protegeremos nossos direitos legítimos", disse o porta-voz do primeiro-ministro chinês, Geng Shuang, em entrevista à imprensa.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.