China diz que adotará represálias em caso de novas tarifas americanas

Presidente Trump deve anunciar tarifas sobre importações chinesas no valor de US$ 200 bi

Pequim | AFP

A China voltou a ameaçar nesta segunda-feira adotar represálias para proteger seus interesses caso os Estados Unidos decidam adotar novas tarifas contra os produtos chineses. 

O presidente americano Donald Trump está disposto a anunciar nos próximos dias tarifas sobre importações chinesas no valor de US$ 200 bilhões (R$ 836 bilhões), informaram no fim de semana os jornais Washington Post e Wall Street Journal. Os dois jornais, que citam fontes anônimas, mencionam tarifas de 10%, ao invés dos 25% esperados até agora.

Washington passou a taxar em julho produtos chineses, cuja importação aos Estados Unidos representam 50 bilhões de dólares por ano."Caso os Estados Unidos adotem novas medidas sobre direitos alfandegários, a China tomará medidas de represália para defender seus direitos e interesses legítimos", afirmou Geng Shuang, porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores. Esta posição já foi repetida diversas vezes pelo ministério chinês do Comércio. 

A administração Trump denuncia o colossal superávit de Pequim no comércio bilateral entre as duas maiores economias do planeta. Na semana passada, no entanto, chineses e americanos afirmaram que estavam dispostos a dialogar para evitar uma escalada de sua guerra comercial.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.