Governo fez sua escolha, Congresso irá fazer a sua, diz presidente do Senado sobre Previdência

Davi Alcolumbre diz que soube de proposta de Bolsonaro pela imprensa e que Planalto precisa conseguir os votos para aprovar reforma

Brasília

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse nesta quinta-feira (14) que a nova reforma previdenciária estabelecendo idades mínimas de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens é uma proposta do Palácio do Planalto, mas não necessariamente a que será aprovada.

"O Congresso tem que, democraticamente, ouvir a sociedade, debater e deliberar. O governo já fez a sua escolha. O Congresso, livremente, irá fazer o debate, irá fazer sua escolha", afirmou.

Plenário do senado federal durante sessão deliberativa, sob a presidência do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Plenário do senado federal durante sessão deliberativa, sob a presidência do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) - Pedro Ladeira/Folhapress

Davi disse que soube da decisão do presidente Jair Bolsonaro pela imprensa e que, se o governo quiser aprovar sua reforma, vai precisar conseguir os votos.

"Teremos um amplo debate no Congresso. Se o governo tiver os votos para esta proposta encaminhada, vai passar. Acho que o Congresso vai debater e fazer suas sugestões e alterações", disse o presidente do Congresso.

A decisão da idade mínima foi anunciada na tarde de quinta-feira. A expectativa é que o governo encaminhe a proposta completa ao Legislativo na semana que vem.

A ideia é que, na quarta-feira (20), Bolsonaro faça um pronunciamento à nação, explicando os detalhes da proposta. O discurso deve ser realizado em cadeia nacional de televisão e rádio.

Em reunião com a equipe econômica nesta tarde, ficou estabelecido que haverá um período de doze anos de transição para se chegar aos pisos para recebimento da aposentadoria.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.