Descrição de chapéu Tragédia em Brumadinho

Em meio a dúvida de investidor, Vale destaca credenciais de novo presidente

Eduardo Bartolomeo é o diretor-executivo mais experiente da empresa, diz mineradora

Joana Cunha
São Paulo
Para tentar acalmar o mercado após o anúncio do afastamento do presidente da Vale, Fabio Schvartsman, a mineradora divulgou comunicado nesta segunda-feira (4) ressaltando a trajetória do interino nomeado para o cargo, Eduardo Bartolomeo.
 
Na Bolsa de Nova York, as ADRs (recibo de depósito de ações) abriram em queda de 3% nesta segunda, mas fecharam com leve alta de 0,24%, a US$ 12,42. Na mínima, atingiram US$ 11,925 (-3,75%).
 
A notícia da troca de comando veio à tona no sábado (2), depois que o conselho de administração da Vale se reuniu para discutir sobre recomendação feita por Ministério Público Federal, Ministério Público de Minas Gerais, Polícia Federal e Polícia Civil para que a empresa afastasse quatro membros da diretoria e mais dez profissionais.
 
Schvartsman e outros três diretores da mineradora, então, pediram afastamento temporário, enquanto são apuradas as causas e as responsabilidades pelo rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, em  Brumadinho (MG).
 
A tragédia, ocorrida no dia 25 de janeiro, deixou 186 mortos e 122 desaparecidos.
Fábio Schvartsman, então presidente da Vale, durante audiência pública na Câmara
Fábio Schvartsman, então presidente da Vale, durante audiência pública na Câmara - Marcelo Camargo - 14.fev.19/Agência Brasil

Segundo o comunicado da Vale, Bartolomeo, que acumula dez anos de experiência na mineradora, é o “diretor-executivo mais experiente da Vale” e sua escolha seguiu o processo sucessório, conforme o plano de interinidade discutido pelo conselho de administração da empresa.

O profissional assumiu seu cargo anterior na Vale, de diretor-executivo de metais básicos, há pouco mais de um ano, em janeiro de 2018.

Em 2017, ele foi diretor-presidente da NTS (Nova Transportadora do Sudeste), empresa de transporte de gás natural por gasodutos vendida pela Petrobras.

Antes, Bartolomeo já havia atuado na Vale, em cargos de direção. Na companhia, foi também membro do conselho de administração, dos comitês financeiro e de governança, conformidade e risco.

Entre outras empresas em que atuou, também teve passagem pela Ambev na década de 1990, onde chegou ao posto de diretor de operações, antes de deixar a empresa em 2003.

Bartolomeo foi diretor-presidente da empresa de hospedagem BHG (Brazil Hospitality Group) entre 2013 e 2015 e preside, desde abril de 2016, o conselho da Log-In Intermodal, empresa de movimentação de carga por cabotagem.

“Eduardo Bartolomeo, reconhecido por acumular experiências distintas e ao mesmo tempo conhecer o negócio da Vale, manterá um diálogo aberto e transparente com os diversos stakeholders da companhia”, diz o comunicado.

Ao ser realocado para a presidência da Vale, em seu lugar na diretoria-executiva de metais básicos fica, interinamente, Mark Travers, atual diretor jurídico, de relações institucionais e sustentabilidade de metais básicos.

Além de Schvartsman, os três executivos que pediram afastamento temporário da Vale foram: Peter Poppinga, diretor-executivo de ferrosos e carvão; Lucio Flavio Gallon Cavalli, diretor de planejamento e desenvolvimento de ferrosos e carvão; e Silmar Magalhães Silva, diretor de operações do corredor sudeste da Vale.

Claudio de Oliveira Alves, atual diretor de pelotização e manganês, ocupará interinamente a função de diretor-executivo de ferrosos e carvão, no lugar de Poppinga.

As outras substituições, de Cavalli e Magalhães Silva, ainda não foram anunciadas.


 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.