Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Defesa estima bloqueio de 44% no orçamento das Forças Armadas

Dado foi apresentado em reunião do comando militar e representa R$ 6 bilhões

Gustavo Uribe
Brasília

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, estima que o orçamento das Forças Armadas deve passar por um contingenciamento de cerca de 44% das despesas não obrigatórias. 

Segundo a pasta, a expectativa foi apresentada ao comando militar pelo ministro, nesta terça-feira (7), durante reunião do Alto Comando das Forças Armadas, na capital federal.

O contingenciamento já estava previsto pelo governo Jair Bolsonaro (PSL), como mostrou a Folha em abril, e a reunião discutiu como executá-lo. O valor ainda pode ser revertido ao longo do ano.

No encontro, o ministro explicou que o bloqueio em projetos e investimentos não implicará ajustes no Ministério da Defesa. O percentual representa cerca de R$ 5,8 bilhões.

00000
Presidente Jair Bolsonaro (PSL), general Ramos (centro) e o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva (à dir.) - Zanone Fraissat-18.abr.19/Folhapress

A expectativa da pasta é de que os recursos sejam descongelados até o final do ano. O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse que o governo pretende reconstituir o orçamento contingenciado com a aprovação da reforma previdenciária.

"O fato de termos sido contingenciados está dentro de um contexto que a gestão pública entende que é possível neste momento para que, no futuro, com a aprovação da reforma, possa ser reacomodado o orçamento", disse.

No total, os bloqueios instituídos pela equipe econômica chegaram a cerca de R$ 34 bilhões e afetaram pastas como Educação, Infraestrutura, Minas e Energia e Economia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.