Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Bolsonaro diz que acordo do Mercosul com União Europeia será 'operação dominó'

Presidente afirmou que outros países terão interesse em negociar com o Brasil

Talita Fernandes
Osaka

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse esperar "uma operação dominó" após a fechamento de um acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, anunciado pelos blocos nesta sexta-feira (28). 

"Eu acho o que operação dominó. Com toda a certeza outros países terão interesse em negociar conosco", afirmou citando o Japão, como exemplo.

Bolsonaro fez a declaração na manhã deste sábado (29) em Osaka, onde participa da cúpula do G20.
 

Ao comentar o fechamento de acordo, o presidente elogiou sua equipe de ministros, em especial Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Tereza Cristina (Agricultura) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

"Conversei com eles rapidamente e disseram que para o nosso lado o Brasil foi contemplado. Eles estão muito felizes com esse desenlace depois de 20 anos", disse.

Depois de mais de 20 anos de negociações, União Europeia e Mercosul anunciaram um acordo de livre-comércio entre os blocos.

A resolução vinha sendo negociada oficialmente desde 1999 e já esteve prestes a ser fechada outras vezes. O entendimento havia se tornado prioridade para a gestão de Bolsonaro.

O secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, que integra a comitiva do G20, também celebrou o acordo.

"O movimento Mercosul-União Europeia hoje é muito importante para demonstrar que ainda acreditamos num livre comércio no mundo", disse.

Durante a entrevista, Bolsonaro reconheceu que tinha pensamentos estatizantes, mas se disse convencido ao liberalismo pelos ministros Paulo Guedes (Economia) e por um de seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

"Eu confesso que em grande parte eu tinha pensamentos estatizantes. Confesso, mas nos evoluímos", disse.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.