Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Ministério da Infraestrutura confirma suspensão da tabela do frete

Em meio à mobilização de caminhoneiros, pasta deve tratar do assunto com a categoria na próxima quarta-feira

Filipe Oliveira Paula Soprana
São Paulo

O Ministério da Infraestrutura confirmou que pediu à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) a suspensão cautelar da nova tabela de piso para contratação de frete.

A expectativa é que a tabela, publicada na última quinta-feira (18) e que levou à mobilização de dezenas de grupos de caminhoneiros no WhatsApp prometendo paralisações por conta do valor considerado baixo, seja suspensa até quarta-feira (24).

Na data, está marcada uma reunião entre o governo e líderes da categoria.

No domingo (21), a Folha revelou que caminhoneiros passaram a circular nos grupos de Whatsapp mensagens atribuídas ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, direcionadas a caminhoneiros e informando  que a tabela seria revista. A gravação também admitiria um erro do governo na elaboração das tabelas.

Nesta segunda-feira (22), circulam vídeos de paralisações nos grupos de WhatsApp, ao mesmo tempo em que parte dos participantes se dizem frustrados com o tamanho abaixo do esperado para os atos.

Mais cedo, em Governador Valadares (MG), na BR 116, ocorreu aglomeração de caminhoneiros solicitando paralisação voluntária apenas de veículos de carga, sem uso de violência em frente a um posto de gasolina, disse a Polícia Rodoviária Federal no estado. Não havia interdição na pista, somente redução de velocidade.  Por volta das 11h30, o trânsito foi totalmente liberado em ambos os sentidos. Caminhões saem da área do posto de abastecimento aos poucos.

Segundo a rádio CBN, havia paralisações de caminhoneiros em Campina Grande (PB).

Wanderlei Alvez, o Dedéco, um dos líderes dos caminhoneiros, disse que as ações estavam começando pelo Nordeste. Em sua avaliação, a suspensão da tabela não é garantia imediata de que não haverá mais protestos, pois a categoria está inflamada.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.