Passaredo e MAP terão voos em Congonhas para 7 cidades de 4 estados

A entrada no aeroporto foi possível a partir da distribuição dos slots da Avianca

Ribeirão Preto

Sete cidades de quatro estados receberão 26 voos diários operados a partir de Congonhas pelas companhias aéreas Passaredo e MAP. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (6), na capital, pela aérea e o governo do estado.

De acordo com as empresas, o início das operações da nova malha aérea no aeroporto de Congonhas será em 27 de outubro, com voos para Ribeirão Preto —sede da companhia—, Bauru, Marília, Araçatuba (todas em SP), Dourados (MS), Uberaba (MG) e Macaé (RJ).Serão, no total, 158 voos semanais, todos operados com aeronaves ATR 72-600, que comportam 70 passageiros.

A MAP Linhas Aéreas foi adquirida pela Passaredo em agosto, justamente com o objetivo de mirar as operações em Congonhas. O negócio permitiu, também, que a aérea paulista entrasse no mercado do Norte do país, onde não atuava. A frota somada das empresas é de 13 aeronaves, todas ATR.

Avião da Passaredo no aeroporto Leite Lopes, em Ribeirão Preto - Márcia Ribeiro - 19.dez.2012/Folhapress

“Vislumbramos praticamente dobrar as operações com a entrada em Congonhas. Passaredo e MAP já dobraram de tamanho com a aquisição e, agora, Congonhas vai virar um catalisador para as nossas empresas. Essa pujança do mercado regional trará um desenvolvimento muito grande para o interior de São Paulo e estados vizinhos”, afirmou José Luiz Felício Filho, presidente das aéreas.

Com a entrada em Congonhas, o aeroporto da capital passará a ter mais voos da aérea que a sua base, Ribeirão Preto.

A entrada em Congonhas foi possível a partir da distribuição dos slots (horários de pousos e decolagens) da Avianca. A Passaredo ficou com 14 e a MAP, com 12. A Azul ficou com 15 —acrescentando os slots que a Azul já possuía, a companhia aérea tem hoje 41 slots, mesmo número que a Avianca possuía​ no aeroporto.

O negócio entre Passaredo e MAP fez o total de destinos chegar a 35, em todas as regiões do país.

A Passaredo projeta que o total de passageiros transportados pela aérea em um ano após a entrada em Congonhas chegue a 1,5 milhão, ante os atuais 800 mil.

O prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), afirmou que os voos contribuirão para gerar emprego e renda e desenvolver o turismo da cidade e da região.“Isso vai trazer mais desenvolvimento, mais frequência de voos, portanto mais ofertas de oportunidades”, disse.

GUARULHOS

Além da entrada em Congonhas, a Passaredo sofreu alteração em suas operações em Guarulhos. A aérea deixou o terminal 1 e se mudou para o 2 a partir desta semana.

Segundo Felício Filho, a mudança teve como objetivo facilitar o deslocamento dos clientes, já que hoje praticamente mais de dois terços dos passageiros que chegam a Guarulhos têm conexões, muitas delas com aéreas que operam no terminal 2.

A companhia aérea está em processo de alteração do nome para Voepass, que deverá estar concluído em um ano —após, entre outras medidas, a pintura das aeronaves.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.