GM e Honda formam parceria para desenvolver veículos na América do Norte

Montadoras estreitam seus laços à medida que são pressionadas para compartilhar tecnologia e custos para atender à demanda por veículos mais ecológicos

Bangalore (Índia) | Reuters

A General Motors e a Honda Motor se uniram para produzir uma série de veículos na América do Norte, estreitando seus laços à medida que as montadoras são pressionadas para compartilhar tecnologia e custos para atender à demanda por veículos mais ecológicos.

Sob a aliança, a Honda e a GM pretendem compartilhar plataformas de veículos comuns, incluindo sistemas de propulsão eletrificados e de combustão interna, disse a montadora dos EUA nesta quinta-feira.

General Motors e Honda Motos fazem parceria para desenvolver veículos
General Motors e Honda Motos fazem parceria para desenvolver veículos - Stan Honda - 29.out.2019/AFP

As negociações para planejar o codesenvolvimento começarão imediatamente, com o trabalho de engenharia começando no início de 2021, disse a GM.

A parceria representa uma expansão significativa das colaborações existentes entre as duas empresas em veículos elétricos, na tecnologia de veículos conectados e em células de combustível.

Também representa outro marco na consolidação da indústria automotiva global, à medida que as pressões para reduzir as emissões e fazer a transição para veículos elétricos desgastam o capital e os recursos de engenharia até mesmo dos maiores players do setor.

"No geral, acreditamos que esta aliança ajudaria ambas as empresas a obter economias de custo significativas no desenvolvimento de nossos portfólios de veículos", disse o presidente da GM, Mark Reuss.

"Especificamente para a GM, a quantidade substancial de dinheiro que economizaríamos como resultado da aliança proposta nos ajudaria a financiar nossa visão de um futuro totalmente elétrico."

Montadoras aceleram parcerias e fusões

  • Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi – Após um período de crise no relacionamento que teve episódios como a prisão do executivo Carlos Ghosn, as montadoras seguem com a parceria global iniciada em 1999 (a Mitsubishi entrou em 2016). Embora a fusão desejada pela Renault esteja distante de ocorrer, as empresas devem aumentar a sinergia de produtos nos próximos anos
  • Ford e Volkswagen – A parceria anunciada em janeiro de 2019 está perto de se materializar em produtos. A primeira etapa será a apresentação de veículos comerciais, a começar por uma plataforma unificada de vans e de picapes médias –os modelos estreiam entre 2021 e 2022. Em junho, as montadoras confirmaram que a parceria será estendida para o desenvolvimento conjunto de automóveis elétricos
  • Toyota e Suzuki – As montadoras anunciaram a aliança global em agosto de 2019. Já havia parceria desde 2016, com a produção pontual de modelos compactos na Ásia. O acordo atual é de longo prazo e prevê o desenvolvimento comum de produtos, incluindo modelos elétricos. É possível que, em médio prazo, ocorra a fusão das empresas
  • FCA Fiat Chrysler e PSA Peugeot Citroën – A fusão de US$ 50 bilhões anunciada em outubro de 2019 irá gerar produtos que já rodam em testes no Brasil. A versão turbo do novo Peugeot 208 terá motor 1.3 desenvolvido pela Fiat, enquanto os futuros compactos da marca italiana usarão plataformas do grupo PSA

Fontes: Oica, Focus2Move e montadoras

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.