Escola retira nome de cardeal acusado de acobertar abusos na Pensilvânia

Arcebispo de Washington, Donald Wuerl é uma das mais altas autoridades católicas citadas no caso

A placa que identifica a escola teve o nome do cardeal Wuerl pichada após a divulgação do relatório
A placa que identifica a escola teve o nome do cardeal Wuerl pichada após a divulgação do relatório - Keith Srakocic - 20.ago.2018/Associated Press
Boston | Reuters

A diocese de Pittsburgh, nos Estados Unidos, anunciou nesta quarta-feira (22) que removeu o nome do cardeal Donald Wuerl de uma escola local após ele ter sido citado em um relatório que revelou um escândalo de abusos sexuais de padres contra crianças.

O documento, feito pelo júri da Pensilvânia (estado onde fica Pittsburgh) não acusou o religioso de abuso, mas afirmou que ele não tomou as medidas necessárias para conter os ataques e não fez o suficiente para proteger as crianças.

Wuerl é atualmente arcebispo de Washington e antes disso foi bispo de Pittsburgh entre 1988 e 2006. Ele é um dos nomes mais importantes da Igreja citados no relatório e há pressão para que renuncie. 

Segundo o comunicado da diocese de Pittsburgh, o próprio religioso pediu que seu nome fosse removido da Escola Católica do Norte Cardeal Wuerl porque não queria se tornar uma distração para a instituição. 

O local passará a se chamar apenas Escola Católica do Norte. 

O cardeal Donald Wuerl (dir.) em encontro com o papa Francisco no Vaticano em 2015
O cardeal Donald Wuerl (dir.) em encontro com o papa Francisco no Vaticano em 2015 - L'Osservatore Romano - 17.abr.2015/Associated Press

O relatório do júri divulgado no último dia 14 foi baseado em uma investigação de dois anos feita ne Pensilvânia que mostrou que mais de mil crianças foram abusadas por cerca de 300 clérigos em um período de 70 anos. 

O documento estima que o número de vítimas pode ser ainda maior. 

O texto diz que Wuerl avisou o Vaticano em 1989 que diversos padres tinham sido acusados de abusar de crianças, mas nos anos seguintes ele autorizou que alguns deles fossem enviados a outras paróquias ou se aposentassem e não avisou as autoridades. 

Em um dos casos, o cardeal ajudou um dos padres acusados a conseguir um empréstimo, ficando pessoalmente responsável por pagar a conta caso algo desse errado. 

No sábado (18), Wuerl cancelou um discurso que faria esta semana no Encontro Mundial das Famílias, em Dublin, na Irlanda, devido ao caso. 

O antecessor de Wuerl como arcebispo da capital, Theodore McCarrick, renunciou em julho a posição de cardeal após uma série de acusações de abuso.  

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.