Descrição de chapéu Governo Trump

Governo Trump consegue votos para aprovar nome de indicado à Suprema Corte

Senadores Susan Collins e Joe Manchin, que estavam indecisos, se declararam a favor de Kavanaugh

A senadora Susan Collins, republicana do Maine, fala sobre a confirmação de Kavanaugh no Senado americano
A senadora Susan Collins, republicana do Maine, fala sobre a confirmação de Kavanaugh no Senado americano - AP
Júlia Zaremba
Washington

A confirmação de Brett Kavanaugh para a Suprema Corte americana tornou-se praticamente certa após a senadora republicana Susan Collins e o senador democrata Joe Manchin, que estavam no grupo de parlamentares indecisos, declararem na tarde desta sexta (5) que votarão a favor da aprovação do juiz para o cargo. 

Com as declarações, o cenário mais provável é de que 51 senadores votem a favor e 49 contra Kavanaugh, acusado de ter atacado sexualmente três mulheres durante a juventude. A votação final está prevista para começar no fim da tarde sábado (6).

A lista de senadores que poderiam virar o jogo incluía os republicanos Jeff Flake e Lisa Murkowski. O primeiro declarou que votaria a favor do indicado de Trump e a segunda, contra. 

Durante a manhã, os senadores decidiram encerrar os debates sobre a nomeação de Kavanaugh para a Suprema Corte dos Estados Unidos em até 30 horas e seguir para a votação final. 

O presidente americano Donald Trump comemorou a decisão. "Muito orgulhoso do Senado dos EUA por ter votado 'sim' para avançar com a nomeação do juiz Brett Kavanaugh!", escreveu em uma rede social. 

A decisão pela continuidade do processo foi tomada um dia após o FBI divulgar para a Casa Branca e senadores o resultado das novas investigações sobre o passado do juiz, acusado de ter cometido delitos sexuais quando era jovem. As informações coletadas eram consideradas decisivas para o desfecho do caso. 

O relatório acabou não ajudando os democratas, que esperavam que novas evidências contra Kavanaugh viessem à tona. Eles disseram que as apurações foram limitadas e que não incluíram testemunhas que estavam dispostas a falar. 

Já os republicanos respiraram aliviados. Disseram que nada do que foi apresentado corrobora a versão da professora Christine Blasey Ford, que acusa o juiz de agressão sexual em incidente na década de 80.

Três mulheres acusam o juiz de ter cometido algum tipo de delito sexual: Christine Blasey Ford, Deborah Ramirez e Julie Swetnick. 

O juiz é o segundo nome indicado por Trump para a Suprema Corte. O primeiro foi Neil Gorsuch, conservador moderado, que tomou posse em abril de 2017. 

Caso Kavanaugh seja aprovado, o equilíbrio da corte será alterado: serão quatro juízes progressistas contra cinco conservadores.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.