Trump autoriza investigação mais ampla sobre juiz Kavanaugh, mas mantém prazo

FBI poderá investigar qualquer pessoa que julgue relevante para o caso; presidente pede rapidez

Washington | Reuters e Associated Press

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, autorizou o FBI a expandir sua investigação sobre Brett Kavanaugh, juiz indicado à Suprema Corte, que foi acusado de assédio sexual.

Agora, os agentes da polícia federal americana poderão investigar qualquer pessoa que julgarem relevante para o caso. “Quero que eles façam uma investigação abrangente. A única coisa que peço é rapidez", disse.

"Nós não queremos fazer uma caça às bruxas, queremos?", completou.

Christine Blasey Ford, professora universitária da Califórnia, relatou em uma audiência no Senado um episódio na década de 1980 envolvendo Brett Kavanaugh em que acreditou que fosse ser estuprada.

Segundo Ford, no incidente que “alterou drasticamente” sua vida ela foi empurrada para um quarto com um amigo de Kavanaugh, e, dentro dele, foi assediada. 

Kavanaugh negou essa e outras alegações de duas mulheres, além de ter acusado a oposição de querer fazê-lo vítima de um escândalo político.

Democratas questionaram a investigação sobre Kavanaugh depois de relatos que senadores republicanos e a Casa Branca estariam agindo para limitar o número de testemunhas consideradas no processo —restritas inicialmente a quatro, o que excluiria o depoimento de uma mulher.  

Trump expressou apoio a Kavanaugh, cuja aprovação no Senado teria sido tranquila até que os escândalos de assédio emergiram. 

Pessoas seguram uma série de cartazes azuis, vermelhos e brancos com dizeres contra o juiz Brett Kavanaugh
em frente à Suprema Corte contra
Protestos organizados em frente à Suprema Corte contra o juiz Brett Kavanaugh - Brian Snyder/Reuters

O presidente americano disse que o juiz é um bom homem tratado de forma injusta e que também acredita que Kavanaugh não mentiu durante seu depoimento.

Trump disse estar surpreso sobre quanto Kavanaugh foi aberto sobre seus hábitos de beber cerveja —uma área em que a oposição pode focar na hora de questionar a veracidade do depoimento. 

​Por outro lado, Trump disse que se o FBI descobrir algo, pode mudar de ideia e “levar em consideração”. “Tenho uma mente muito aberta”, disse.

A investigação deve ser concluída até sexta (5), mas é possível que os agentes do FBI não tenham terminado toda a apuração até lá.

No domingo (30), a conselheira da Casa Branca, Kellyanne Conway afirmou ter sido vítima de abuso sexual, assédio e estupro —mas, no entanto, defendeu a indicação de Kavanaugh. 

Indicações à Suprema Corte precisam de confirmação no Senado, que é controlado pelos Republicanos por uma pequena margem. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.