Ex-funcionário invade empresa e mata 5 nos arredores de Chicago

Atirador, de 45 anos, foi morto após perseguição que durou cerca de uma hora

Policiais atuam em área próxima ao local do ataque em Aurora - Scott Olson/AFP
Chicago | Reuters e AFP

Um homem armado abriu fogo em um armazém industrial em Aurora, a 80 km de Chicago, na tarde de sexta (15), e matou cinco pessoas. Cinco policiais ficaram feridos. O número total de vítimas ainda não foi confirmado.

O ataque ocorreu por volta de 13h30 no horário local. Dois dos quatro primeiros policiais que entraram na fábrica foram feridos pelos disparos. Os agentes chamaram reforços e começaram a perseguir o suspeito, que foi morto em uma troca de tiros, segundo a polícia. A operação durou cerca de uma hora. 

Uma testemunha contou à TV ABC que viu o atirador circulando por um corredor do local com uma pistola equipada com uma mira laser. 

 
O autor dos disparos, identificado como Gary Martin, 45, era ex-funcionário do complexo industrial que atacou, onde são produzidas válvulas e controles para sistemas de água e energia. 

Martin trabalhou na empresa por cerca de 20 anos, mas foi demitido há duas semanas, segundo sua irmã, Tameka Martin. Ela disse que jantou com o irmão alguns dias atrás, e que ele parecia "muito deprimido". 

Aurora, cidade de cerca de 200 mil habitantes, viveu momentos de tensão com a grande circulação de viaturas e ambulâncias. Crianças e jovens foram mantidos dentro de escolas, enquanto policiais buscavam o atirador nas ruas próximas ao depósito atacado. 

O presidente Donald Trump elogiou a operação. "Grande trabalho das forças da lei em Aurora, Illinois. Sinceras condolências a todas as vítimas e familiares. A América está com vocês", publicou em uma rede social. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.