Descrição de chapéu Venezuela

Governador de Roraima diz que fronteira com Venezuela já está fechada

Nicolás Maduro havia anunciado o fechamento da divisa para as 21h desta quinta-feira

Daniel Carvalho
Brasília

A fronteira terrestre entre Brasil e Venezuela foi fechada às 15h desta quinta-feira (21), seis horas antes do que havia sido anunciado pelo ditador venezuelano Nicolás Maduro, disse à Folha o governador de Roraima, Antonio Denarium (PSL).

"Já fechou", informou o governador, que está em Brasília cumprindo agenda administrativa.

Denarium disse ainda não ter informações sobre eventual corte de energia no estado, já que ela é oriunda da Venezuela.

Em uma operação coordenada com os EUA, o governo Jair Bolsonaro anunciou que vai permitir o uso de território brasileiro para que opositores de Maduro tentem levar ajuda humanitária à Venezuela no sábado (23).

O governador de Roraima disse que a ideia é manter o apoio logístico para que os caminhões venezuelanos sejam abastecidos com alimentos e remédios.

Segundo Denarium, os caminhões serão abastecidos em Boa Vista e escoltados pela Polícia Rodoviária Federal até a fronteira. A operação, de acordo com o governador, acontecerá "nos próximos dias", mas sem divulgação para evitar saques ou outros tipos de dificuldades.

O governador afirmou que, mesmo que os caminhões não consigam atravessar para a Venezuela, os suprimentos serão distribuídos aos venezuelanos que estão do lado brasileiro da fronteira.

O senador Telmário Mota (PROS-RR) disse que o clima é tenso em Roraima. "É um momento de muita tensão e muita expectativa. Roraima tem uma relação intensa com a Venezuela, comercial, cultural. Pacaraima depende muito do combustível da Venezuela", afirmou Mota, que retorna ao estado na noite desta quinta-feira.

"Nós consumimos hoje 200 megawatts de energia, sendo 130 megawatts da Venezuela. Se o presidente Nicolás Maduro endurecer mais o jogo, fecha a fronteira e corta o abastecimento de energia, Roraima entra num estrangulamento", diz o senador. "Só o fechamento do comércio já é um abalo. Isso prejudica bastante a relação."

Para o parlamentar, a atuação do governo brasileiro em relação à Venezuela está equivocada. "Esta decisão do governo brasileiro estar interferindo na política internacional foi muito ruim, uma decisão errada do presidente brasileiro. É uma política errada do presidente Bolsonaro", declarou.

Maduro afirmou que também avalia o fechamento total da fronteira com a Colômbia. Há toneladas de suprimentos estocados na cidade colombiana de Cúcuta, na divisa. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.