Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

'Tenho fé' de que o Brasil vai melhorar, diz Bolsonaro a brasileiros em Israel

Presidente se encontra com membros de comunidade; há 15 mil brasileiros no país do Oriente Médio

O presidente Jair Bolsonaro se encontrou nesta terça-feira (2) com cerca de 25 representantes da comunidade de brasileiros da cidade israelense de Raanana (20 km ao norte de Tel Aviv). O encontro foi antecipado para por questões de segurança, cancelando um encontro mais amplo com cerca de 250 brasileiros que aconteceria nesta quarta-feira (3).
 
“O Brasil é um país raro. Temos gente do mundo todo e no mundo todo temos gente maravilhosa, que são vocês. Aqui, estou me sentido mais do que em casa”, disse Bolsonaro, muito aplaudido.
 
Ele afirmou que há brasileiros que moram no exterior que gostariam de voltar à terra natal.  

O presidente Jair Bolsonaro durante encontro com a comunidade de brasileiros estabelecida na cidade de Raanana (Israel) - Alan Santos/PR

"Nós sabemos os problemas do Brasil. Muitos continuam aqui, mesmo com o Brasil melhorando, eu tenho muita fé em Deus que ele vai melhorar. Mas outros querem voltar. É uma terra maravilhosa que estava sendo destruída por uma ideologia”, continuou.
 
“Foi um encontro bem interessante, tranquilo e descontraído”, disse o rabino brasileiro Yaakov Zilberman, fundador da sinagoga Or Israel, frequentada por algumas das 200 famílias brasileiras (cerca de mil pessoas) de Raanana.

“O evento maior foi cancelado na última hora, mas estávamos preparados para essa possibilidade.”
 
Há 15 mil brasileiros em Israel, mas a comunidade de Raanana é a que mais cresce.
 
Também discursaram o chanceler Ernesto Araújo, o prefeito de Raanana, Chaim Broyde, e o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).
 
“Além de pai, de norte na vida pública, [o presidente Bolsonaro] é um exemplo de homem e esperança para tantos milhões de brasileiros dentro e fora do país”, disse Flávio, que informou ter contatado o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, para escolher um local que receberá o nome de “Cidade de Raanana”.
 
No final, Bolsonaro recebeu presentes como uma Menorá (candelabro judaico de 7 velas) com os Dez Mandamentos, além de dois quadros.

O presidente também presenteou a comunidade judaica. Ele perguntou se tinha algum palmeirense na plateia. Duas pessoas levantaram a mão, um homem e uma mulher. 
 
"Entre um homem e uma mulher, vocês vão me dar razão, vou optar por ela", brincou, ao presentear a torcedora com uma camisa do Palmeiras.

"Vou deixar uma recordação que é essa camisa do time que vai ser o próximo campeão mundial!", brincou.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.