Governo do México estuda pedir extradição de atirador dos EUA e o chama de terrorista

Ataque realizado nos EUA, perto da fronteira, matou seis mexicanos

Cidade do México | AFP

O governo do México anunciou neste domingo (4) que estuda processar o autor do tiroteio em El Paso por terrorismo contra mexicanos em território americano, e também pedir sua extradição. 

O ataque a um hipermercado da rede Walmart deixou 20 mortos, sendo seis deles mexicanos, e 26 feridos, incluindo sete pessoas do México, neste sábado (3). 

"Será uma avaliação que ficará a cargo da Procuradoria-Geral da República solicitar, se houver os elementos necessários, a extradição do autor ou dos autores deste ato (...) Será uma decisão a ser tomada no devido momento, mas que ninguém se surpreenda, porque, para o México, esse indivíduo é um terrorista", disse o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard.

O autor dos disparos foi preso e identificado como um homem branco de 21 anos, que saiu da cidade de Allen, a 1.000 km de El Paso. 

A polícia americana investiga se ele é o autor de um manifesto de ódio contra imigrantes divulgado na internet. 

O documento, publicado minutos antes do ataque, fala de uma "invasão hispânica no Texas". Também diz que brancos estão sendo substituídos por estrangeiros e detalha um plano para separar os Estados Unidos por raças. 

Intitulado "A Verdade Inconveniente", o texto menciona os ataques a duas mesquitas, em 15 de março, na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia. Naquele massacre, o atirador havia publicado um documento com mais de 70 páginas contra imigrantes, no qual disse que queria "mostrar aos invasores que nossas terras nunca serão as terras deles, enquanto um homem branco viver, e que eles nunca irão substituir nosso povo". 

Se o manifesto for, de fato, ligado ao atirador de El Paso, as autoridades podem tratar o ataque como crime de ódio ou terrorismo doméstico.

El Paso tem 833 mil habitantes, sendo que 81% deles são de origem hispânica, segundo dados da prefeitura.

A cidade fica na fronteira dos Estados Unidos com o México. Do outro lado, está Ciudad Juarez, com mais de 1,3 milhão de moradores. O local do ataque fica a cerca de 16 km da divisa internacional.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.