Descrição de chapéu Governo Trump Coreia do Norte

Trump diz que recebeu carta de Kim Jong-un e que pode marcar novo encontro

Presidente afirmou que, assim como líder norte-coreano, não gosta de exercícios militares da Coreia do Sul

Washington | Reuters

O presidente Donald Trump disse nesta sexta (9) que recebeu uma “carta muito bonita” do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e afirmou que pode marcar outro encontro com ele. 

A repórteres, Trump não disse quando será o encontro. A Coreia do Norte tem feito testes com mísseis, apesar de um acordo de 30 de junho entre Kim e Trump no qual os dois concordaram em retomar conversas de trabalho que haviam sido suspensas.

Donald Trump fala com repórteres na Casa Branca
Donald Trump fala com repórteres na Casa Branca - Leah Millis/Reuters

Nesta sexta (manhã de sábado em Pyongyang), a agência Yonhap informou que militares da Coreia do Sul identificaram dois projéteis disparados do território norte-coreano em direção ao mar.

Trump disse a jornalistas que a carta foi entregue em mãos na quinta-feira (8).

"Foi uma carta muito positiva. Acho que faremos outro encontro. Ele realmente escreveu uma carta muito bonita de três páginas —quero dizer, ótima do início ao fim. Uma carta realmente bonita.”

Kim “não está feliz com os exercícios militares” conjuntos da Coreia do Sul com os EUA, disse Trump, e afirmou que tem realizado testes com mísseis por causa disso. “Eu também nunca gostei deles. E sabe por quê? Não gosto de pagar por eles.“

A carta de Kim chegou após a Coreia do Norte realizar quatro testes de mísseis nas últimas duas semanas.

Apesar de não terem sido disparados mísseis balísticos de médio e longo alcance, que seriam uma ameaça implícita aos EUA e ao Japão, foi testado um novo tipo de míssil balístico guiado de curto alcance extremamente rápido, que poderia representar perigo para a Coreia do Sul.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul iniciaram na segunda-feira novos exercícios militares conjuntos, apesar das advertências de Pyongyang de que eles podem prejudicar as negociações com Washington e Seul para a desnuclearização da península.

Trump e Kim se encontraram três vezes desde o ano passado para discutir formas de resolver a crise em relação ao programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte, mas tem havido poucos progressos no desejo de Washington de fazer o líder norte-coreano desistir de suas armas. ​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.