Bolsonaro defende direito de líderes como Trump de deportarem brasileiros

Declaração foi dada após o envio, pelos EUA, de ao menos 70 pessoas de volta ao Brasil

Déli

O presidente Jair Bolsonaro defendeu o direito de líderes como o americano Donald Trump de deportar brasileiros que estejam vivendo ilegalmente em outros países.

Questionado sobre o aumento do número de deportados de brasileiros dos Estados Unidos, o líder brasileiro disse que, “em qualquer país do mundo onde as pessoas estão de forma clandestina, é um direito do chefe de Estado devolver esses nacionais".

"As leis têm de ser respeitadas, [deportar] é um direito do chefe de Estado, que está usando da lei”, disse Bolsonaro, ao retornar de almoço com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.

À esquerda, presidente Jair Bolsonaro sorri e olha para foto. ele usa a mão direita para cumprimentar o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, que sorri
O presidente Jair Bolsonaro, em visita oficial à Índia, cumprimenta o premiê indiano, Narendra Modi - Altaf Hussain/Reuters

Na sexta-feira (24), ao menos 70 brasileiros foram mandados de volta ao Brasil no segundo voo alugado pelo governo dos Estados Unidos com essa finalidade desde outubro. 

O governo Trump solicitou formalmente a Brasília a autorização para fretar mais voos para deportar brasileiros por imigração irregular. 

O número de brasileiros apreendidos ao tentar atravessar a fronteira dos Estados Unidos sem documentação bateu o recorde de 18 mil em 2019.

Bolsonaro está em visita oficial de três dias à Índia. Neste sábado (25), reuniu-se com Modi e assinou 15 acordos com a Índia. No domingo (26), será convidado de honra do desfile do Dia da República da Índia.

O presidente afirmou que lamenta a deportação de brasileiros, mas que é necessário respeitar a legislação. “Lamento que brasileiros que foram buscar novas oportunidades lá fora sejam deportados, mas precisamos respeitar a soberania de outros países.”

Questionado se o Brasil poderia ajudar a identificar esses indivíduos vivendo de maneira irregular nos EUA ou no Reino Unido, o presidente disse que não, e que são os próprios países que devem fazer esse procedimento.

Ele voltou a criticar a nova lei de imigração brasileira, afirmando que é muito permissiva e dá direitos demais aos imigrantes.

“As pessoas chegam no Brasil e têm mais direito que a gente. Não deveria acontecer isso, a gente tem que preservar nossos direitos”, disse.

“Se abrir as portas como está previsto na lei de imigração, vai entrar um fluxo muito grande de pessoas, com muitos direitos.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.