Iraque vai reclamar com o Irã e diz que não permitirá que país vire campo de batalha

Bagdá vai convocar embaixador iraniano sobre ataque a bases militares ocorrido nesta quarta (8)

Bagdá | Reuters

O ministro das Relações Exteriores do Iraque, Mohamed A. Alhakim, anunciou que convocará o embaixador iraniano para prestar explicações sobre o lançamento de mísseis sobre bases militares no oeste do Iraque, ocorrido na madrugada desta quarta (8, terça à noite no Brasil).

Imagem retirada de transmissão da tv estatal iraniana mostra, supostamente, foguetes lançados contra base americana no Iraque - HO/IRIB/AFP

“O ministério considera esses ataques uma violação da soberania iraquiana, e pede moderação a todas as partes envolvidas”, afirmou o ministério das Relações Exteriores do Iraque em nota.

“O Iraque é um país independente, e sua segurança interna é uma prioridade. Não permitiremos que ele se torne um campo de batalha.”

O ataque, capitaneado pela Guarda Revolucionária do Irã, atingiu duas bases que abrigavam soldados americanos. E foi considerado uma resposta à ofensiva de um drone americano que matou o general iraniano Qassim Suleimani na sexta (3).

O ministério das Relações Exteriores de Bagdá também havia convocado o embaixador americano sobre o ataque que resultou no assassinato do general há alguns dias.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.