Descrição de chapéu RFI Coronavírus

Após dois meses, Basílica do Santo Sepulcro reabre em Jerusalém

Igreja, que fechou pouco antes da Páscoa, terá número limitado de visitantes

RFI

Depois de dois meses fechada devido à pandemia de coronavírus, a Basílica do Santo Sepulcro reabrirá suas portas neste domingo (24). O anúncio foi feito neste sábado (23) pelas autoridades cristãs do local, em Jerusalém.

"Por razões de segurança e para evitar o risco de uma nova disseminação da Covid-19, o número de visitantes será limitado a 50 pessoas, e a basílica será acessível apenas para aqueles que não apresentarem febre ou sintomas de infecção e que estiverem com máscaras adequadas", indicam em seu site as autoridades religiosas que administram o acesso ao local.

Fiel se ajoelha em frente à Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém, que reabre neste domingo (24)
Fiel se ajoelha em frente à Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém, que reabre neste domingo (24) - Ammar Awad - 21.mai.20/Reuters

"Também será necessário manter uma distância mínima de dois metros entre cada pessoa e evitar qualquer ato de devoção que possa incluir contato físico, como tocar ou beijar as pedras, os ícones, os vestidos e o pessoal da basílica", acrescentam as autoridades.

A Igreja do Santo Sepulcro foi fechada em 25 de março, pouco antes da Páscoa, como parte das medidas para conter a epidemia do coronavírus em Israel e nos territórios palestinos.

Faixa de Gaza registra primeira morte

Oficialmente, a pandemia deixou mais de 160 mil pessoas contaminadas em Israel, incluindo 279 mortos.

Na Cisjordânia ocupada, as autoridades palestinas registraram oficialmente 368 contaminações e duas mortes. A primeira morte na Faixa de Gaza foi confirmada neste sábado. Até agora, pouco mais de 20 casos haviam sido registrados no local.

Segundo a tradição cristã, o Santo Sepulcro é o lugar onde Jesus foi crucificado e enterrado. O local está localizado em Jerusalém Oriental, na Cidade Velha, ocupada e anexada por Israel. Todo ano a igreja é visitada por milhões de pessoas.

Depois de interromper a propagação do vírus, as autoridades israelenses retiraram parte das medidas de contenção para tentar reviver a economia. Os locais de culto foram autorizados a reabrir na quarta-feira, mas com acesso limitado a 50 pessoas.

Com AFP

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.