Tabloides britânicos ironizam e apontam contradições de entrevista de Meghan e Harry

Publicações repercutem negativamente e revidam ataques após declarações do casal que deixou a realeza

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

BAURU (SP)

A entrevista concedida pelo príncipe Harry e sua esposa, Meghan Markle, à apresentadora americana Oprah Winfrey neste domingo (7) teve ampla repercussão nos tabloides britânicos, escrevendo um novo episódio na longa e controversa cobertura dos jornais sobre o casal que decidiu deixar a família real.

Entre outros tópicos, Meghan afirmou que havia uma preocupação entre alguns membros da realeza sobre a cor da pele do primeiro filho do casal, Archie, que nasceu em 2019. Na edição impressa desta segunda-feira (8), o Daily Mail estampou a manchete "Meghan acusa o Palácio de Racismo", seguida por outros destaques da entrevista, como a declaração de que ela teve pensamentos suicidas.

“Eu tinha muita vergonha de falar à época e vergonha de ter que admitir para o Harry, especialmente, porque eu sei quantas perdas ele sofreu, mas eu sabia que se não falasse, eu faria, e eu simplesmente não queria mais estar viva”, disse Meghan. “Tudo estava acontecendo apenas porque eu estava respirando.”

Capas dos principais tabloides britânicos repercutindo a entrevista de Harry e Meghan à TV americana - Glyn Kirk - 8.mar.21/AFP

O site do Daily Mail também destacou a declaração, incluindo um banner em que se lia a frase "Eu quis me matar". Na manhã desta segunda, o tabloide publicou artigos com repercussões favoráveis à família real, procurou explorar contradições entre as falas do casal e questionou quão preparada Meghan estava para fazer parte da realeza britânica.

O jornal decidiu entrar em mínucias para classificar como inconsistente o relato sobre a discussão acerca da cor da pele de Archie. O pretexto foi que, enquanto Meghan disse que a conversa teria ocorrido quando ela estava grávida, Harry deu a entender que o assunto surgiu no palácio antes mesmo do casamento entre os dois —o casal se uniu formalmente em maio de 2018, e a gravidez foi anunciada em outubro do mesmo ano.

Nenhum dos dois citou nomes de quem teria expressado preocupação com a cor da pele de Archie, mas Meghan afirmou ter uma "suposição bastante segura" que, para os envolvidos, a possibilidade de o primeiro filho do casal ter a pele mais escura era um problema.

Harry, por sua vez, afirmou que o racismo foi uma das principais razões que motivou a saída do casal do Reino Unido e disse que precisou se colocar no lugar de Meghan para entender o escrutínio e o preconceito que ela enfrentava como mulher negra.

“Passei muitos anos fazendo o trabalho e aprendendo por conta própria. Mas então, na minha educação e no sistema em que fui criado e a que fui exposto, eu não estava ciente disso. Mas, meu Deus, não demorou muito para repentinamente tomar consciência disso”, disse ele sobre as questões raciais.

Antes mesmo da entrevista e à medida que trechos de seu conteúdo foram revelados nos últimos dias, alguns tabloides criticaram o especial da emissora americana CBS. O Daily Mail se referiu à exibição, a primeira vez em que o casal falou abertamente sobre suas decisões, como "um espetáculo secundário", enquanto outros fizeram especulações sobre possíveis consequências da entrevista.

"Meghan Markle pode nunca mais retornar ao Reino Unido depois de irritar a família real com uma entrevista bombástica a Oprah", escreveu o Sun. Segundo o jornal, há fontes no Palácio de Buckingham temendo que o casal possa ter "queimado suas pontes" por não antecipar à realeza o conteúdo que seria exibido.

Depois de ter usado o termo "Megxit", parodiando a saída do Reino Unido da União Europeia para se referir à crise entre Meghan e a família real, o Sun fez um novo trocadilho, criando o apelido "Megxile", uma junção do nome da atriz com a palavra em inglês utilizada para "exílio".

Desde que participaram do último compromisso real após anunciarem seu desligamento das funções reais, em março do ano passado, Meghan e Harry passaram um período vivendo no Canadá e estão atualmente em Montecito, na Califórnia.

Depois de destacar em sua versão impressa informações segundo as quais a rainha Elizabeth 2ª não assistiria à entrevista, o Sun afirmou que ela foi atualizada sobre as declarações do neto e de sua esposa após o café da manhã nesta segunda-feira.

O site do tabloide também dá detalhes do relato de Harry segundo o qual a rainha teria subitamente desfeito um convite para uma visita dois dias antes do anúncio de que eles estavam se afastando da família real para trabalhar na América do Norte e conquistar a própria independência financeira.

O Daily Express optou por estampar na capa de sua edição impressa uma foto da rainha Elizabeth acompanhada de uma frase atribuída a ela —"dever e família nos unem"— e de uma crítica direta ao casal.

"Isso que é serviço público, Harry e Meghan...não uma conversa conveniente com a Oprah", diz a manchete do tabloide que, em suas primeiras páginas, traz um texto principal intitulado "Uma nação real apoia sua rainha". Na edição da última sexta-feira (5), o jornal pedia a Harry que, "pelo amor da rainha e do príncipe Philip", ele interrompesse a "guerra de palavras".


Cronologia do relacionamento de Harry e Meghan

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.