Reportagem da Folha vence Prêmio Sul-americano de Jornalismo sobre Migração

Texto sobre mulheres venezuelanas foi escolhido pela Organização Internacional para as Migrações, agência da ONU

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A reportagem “Diário de uma refugiada: venezuelana conta experiência de migrar ao Brasil” foi uma das vencedoras do Prêmio Sul-Americano de Jornalismo sobre Migração. O prêmio é organizado pelo escritório regional da OIM (Organização Internacional para as Migrações), agência da ONU que trata do tema.

A reportagem, da jornalista Flávia Mantovani com fotos de Bruno Santos e vídeo de Jasmin Endo Tran, traça um perfil das mulheres venezuelanas que migraram para o Brasil e mudaram a demografia dos deslocamentos internacionais recentes no país.

A apuração traz, também, a história de uma delas, Francis Salazar, que aceitou o convite de escrever um diário registrando seu dia a dia no Brasil, suas memórias e a experiência de ser uma mulher imigrante.

A Folha publicou o caderno digitalizado, na íntegra, além de um vídeo em que a venezuelana lê alguns trechos do que escreveu.

Neste ano, foram dez jornalistas premiados, de países como Argentina, Chile, México e Peru, que ganharão uma bolsa e uma mentoria da Fundación Gabo, na Colômbia, para escrever uma reportagem sobre migração com foco em desenvolvimento sustentável.

O júri foi composto por dirigentes regionais de organizações como a Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), o PNUD, a ONU Mulheres e o BID.

Diário de uma refugiada: venezuelana relata experiência de migrar ao Brasil

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.