Descrição de chapéu Opinião

Leitores comentam decisão da Folha de parar de publicar conteúdo no Facebook

Jornal manterá sua conta na rede, mas não mais a atualizará com novas publicações

 Folha manterá sua página no Facebook, mas não mais a atualizará com novas publicações
Folha manterá sua página no Facebook, mas não mais a atualizará com novas publicações - Loic Venance/AFP

Folha e Facebook

Apoio a decisão do jornal de parar de publicar conteúdo no Facebook. A importância do jornalismo profissional nunca foi prioridade na rede. Tornar-se refém de sua política, de seu algoritmo e das discussões e ataques infundados de usuários contribui pouco para a disseminação de informação de qualidade. Que a decisão de vocês sirva de alerta para o erro que é utilizar a rede de Zuckerberg como meio de busca de informação jornalística.

Éder Garrido (São Paulo, SP)

 

Rede social não é lugar para buscar informação. O mais próximo de confiável que temos são os órgãos da imprensa tradicional. À direita e à esquerda, há vários jornais, inclusive na televisão. De posse dos fatos, podemos debater à vontade no Facebook.

Eduardo de O. Cavalcanti (Campo Grande, MS)

 

É verdade que as redes sociais são fontes menos confiáveis de informação por não serem profissionais e tudo o mais. Entretanto, elas democratizaram a produção de conteúdo intelectual por pessoas comuns e o acesso à informação. Os jornalistas não são mais "deuses do Olimpo", entes com o monopólio absoluto da palavra, e seus leitores não são mais entes passivos que aceitam a informação sem possibilidade de resposta.

Sandro Noda Ikuta (São Paulo, SP)

 

Parabéns, Folha. Já faz um tempo que não busco mais notícias pelo Facebook. Os e-mails diários com as principais notícias que vocês e alguns blogs enviam são a minha principal fonte de informação. Até porque receber as notícias no e-mail me deixa livre das distrações do Facebook.

Guilherme Muller (Florianópolis, SC)

 

Atualmente, acho o aplicativo da Folha uma ferramenta bem mais interessante para acompanhar as publicações do que o Facebook.

Marina Schmidt (Santo André, SP)

 

Ao não publicar mais seus textos no Facebook, a Folha deixa órfãos 5,95 milhões de seguidores . Era o maior jornal brasileiro na rede social. Que o jornal repense essa iniciativa.

Pedro Valentim (Bauru, SP)

 

Sou leitora da versão impressa da Folha, indispensável para mim, mas sempre usufruí das publicações no Facebook, razão pela qual me mantinha na rede, pois é bom ter as notícias ao meu dispor o tempo todo. Entendo as razões da Folha, mas lamento muito. Fará muita falta.

Therezinha Lima e Oliveira (São José dos Campos, SP)

 

Aleluia, finalmente a Folha saiu do "Face", ambiente horrível, que só serve para aumentar a polarização.

Vicente Valcarcel (Rio de Janeiro, RJ)

 

Parabenizo a Folha por tomar a inteligente e responsável atitude. Espero que todas as mídias se reúnam com essa mesma determinação. Afinal, o jornalismo sério e profissional não é financiado por palpiteiros, mas, sim, por assinantes. Conteúdo de qualidade tem valor.

Judson Clayton Maciel (Rio de Janeiro, RJ)

 

Parabéns, Folha. Decisão difícil, mas absolutamente sensata. Jornalismo sério é incompatível com a seletividade e a superficialidade das redes sociais.

Reinier Pestana Coutinho (Vila Velha, ES)

 

Como assinante e leitor, não concordo com o posicionamento da Folha de parar de atualizar a página no Facebook. O ideal seria que a equipe do jornal mudasse sua estratégia: publicasse menos links de notícias e mais postagens com novos formatos e imagens, para gerar outro tipo de engajamento com o público.

Wander Veroni Maia (Belo Horizonte, MG)


PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.