Eleição nos EUA é o tema dos comentários

Pensei que as Forças Armadas do B rasil eram patriotas, diz leitor

Eleição nos EUA
"EUA votam com medo de eleição descambar para violência armada" (Mundo, 2/11). Umas dessas facetas sombrias da cultura americana é o apego que a população tem às armas. Outra, talvez menos visível, é esse exótico sistema do colégio eleitoral. Sem ele Trump não teria sido eleito, e o mundo não teria visto um desequilibrado, falastrão e patético comandando o país mais rico e mais poderoso do mundo.
Herbert Luiz Braga Ferreira (Manaus, AM)

Muito maiores do que a propagada democracia americana são o intervencionismo e o protecionismo americano. Os governos dos EUA, independentemente de serem democratas ou republicanos, atendem exclusivamente aos interesses dos governos americanos. Ganhe Trump, ganhe Biden, o racismo, a homofobia e os ataques aos direitos humanos continuarão, e o mundo continuará com os EUA tendo a pretensão de ser o xerife do mundo.
João Orlando Santos (Cachoeira do Sul, RS)

Falam tanto do Oriente Médio, mas o que acontece nos Estados Unidos é pior, muito pior. O país está doente por um sistema programado para eternizar seus privilégios. Essa falsa democracia é uma vergonha para todos nós que nascemos neste lindo continente. O fundamentalismo tem que ser erradicado.
Austin Assis Andrade (Campo Mourão, PR)

*

Coragem aos norte-americanos sensatos. Coloquem as máscaras, vão e votem. Se a grande maioria votar contra Trump, não haverá como questionar. Essa onda direitista extrema vai passar. Nada é para sempre.
Virgínia Oliveira (Sorocaba, SP)

*

Agora entendi por que Bolsonaro quer armar a população do Brasil; para, ao ser derrotado em 2022, impor a violência contra a democracia, igual a Trump.
Marcelo Barros (Americana, SP)

*

Ridículas avaliações, com articulações incabíveis em um país em que a disputa política entre dois partidos, a direita e a extrema direita, está estabelecida há muito tempo. Ganhe quem ganhar, nada mudará. Temos que trabalhar e conquistar nosso espaço. Precisamos de ordem e progresso e de prisão para os condenados em segunda instância.
Filipe André Valêncio Alves dos Santos (São Paulo, SP)

*


"Grande porre mundial dos anos 2010 está passando?" (Celso Rocha de Barros, 2/11). Também acho que o populismo não irá embora tão facilmente. Um de seus efeitos é a retórica antiglobalização, uma das marcas de Trump. A transformação da China de parceiro em inimigo foi notável nos EUA nestes quatro anos e deve prosseguir com um governo Biden.
José Cardoso (Rio de Janeiro, RJ)

*


Artigo muito enviesado e unilateral. Populismo não é privilégio de nenhuma corrente política. É uma desgraça generalizada. Trumpismo, bolsonarismo, getulismo, peronismo, lulismo, chavismo, etc., são todos populistas com os mesmos defeitos.
Peter Janos Wechsler (São Paulo, SP)

*

"E se... Trump se recusar a aceitar uma eventual derrota para Joe Biden?" (Mundo, 2/11). O sistema eleitoral dos EUA tem resistido por séculos e consagrado a maior democracia do mundo. Questioná-lo sem sua profunda compreensão é tão simplório quanto tentar golpeá-lo.
Jahy Carvalho (São Paulo, SP)

*

Nem a Suprema Corte o salvará. Certamente fontes econômicas estarão prontas a socorrerem-no se houver alguma esperança política, caso contrário, ele segue de imediato ao purgatório, por conta de altas dívidas de seu negócios, por sua relação com a Rússia... Esse cara está entre a cruz e a espada. E, pelo bem da humanidade, que seja a segunda opção.
Armando Moura (São Paulo, SP)

*

A dita maior democracia do mundo precisa se renovar; seu processo de escolha do presidente não coaduna com o termo democracia.
Alexandre de Castro (São Paulo, SP)

*

As instituições democráticas no Brasil que observem bem, porque em 2022 esse filme de terror pode ser reprisado aqui.
Décio Ceballos (São José dos Campos, SP)


Protesto contra Doria
"Grupo anti-Doria faz protesto contra a obrigatoriedade da vacina em SP" (Cotidiano, 2/11). A idiotização impera no país. Sair às ruas com faixas a favor de Trump e com a bandeira de Israel? Gritando contra a vacina "chinesa"? A vacina de Oxford tem mais componentes chineses do que britânicos.
Elias Alves (São Paulo, SP)

*

Esses grupos são antivacina só até descobrirem que para viajar para fora do país será necessário comprovar imunidade. Aí vão formar fila no postinho de saúde.
Vinicius Batista (Campinas, SP)

Brasil
Pensei que as Forças Armadas eram patriotas e tinham como missão a proteção do povo brasileiro. Mas estamos vendo o contrário. Elas aceitam participar de um governo que é capacho dos EUA e que, numa pandemia, ignora a ciência, negando até vacinas para a população. A ironia é constatar que essas mesmas Forças Armadas, que foram respeitadas nos governos de esquerda, sofrem as maiores humilhações de um capitão cuja família está envolvida até a cueca com corrupção. Não veem que sua humilhação é a humilhação do próprio povo brasileiro?
Cristiano Penha (Campinas, SP)


#Use Amarelo pela Democracia

Flores do campo pela democracia. - Divulgação/Bia Pereira

Flores do campo pela democracia.
Bia Pereira (Santo Antonio do Pinhal, SP)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.