Leitores elogiam artigo de Thiago Amparo

'Ficou tão corriqueira que nos acostumamos com a barbarie', diz leitor

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Violência e racismo
"George Floyd e os 257 tiros" (Thiago Amparo, 19/4). Mais uma coluna necessária e contundente. Parabéns, professor!
Rodrigo Dornelles (Porto Alegre, RS)


Obrigado, Thiago! E, com todo o respeito, acrescentaria: onde fica o lugar dos genocidas?
Jones Dari Goettert (Dourados, MS)

Excelente. Ficou tão corriqueiro que terminamos nos acostumando com a barbarie.
Valdeci Gomes (Guarabira, PB)

Desenho com muitas cores mostra homem lendo a Folha de S.Paulo numa sala com crianças brincando no sofá ou fundo
Ilustração de Annette Schwartsman para a coluna de Hélio Schwartsman de 18.abr.2021 - Annette Schwartsman

Repetição
"PGR repete falas de Bolsonaro e acusa governadores de mau uso de verba na pandemia" (Poder, 19/4). André Mendonça é vergonha para AGU. Agora Lindora Araújo é vergonha para a PGR. Em vez disso, ela deveria perguntar: quanto realmente foi enviado de verba? Quando parou? Por que parou? Os hospitais de campanha começaram com verba federal. Governo da vergonha.
Alison Montoani Fonseca (Taubaté, SP)

Cai a máscara de um Ministério Público independente.
Renato Almeida (Guarulhos, SP)

Ela não perde por esperar. Em breve estará na cadeia e será procurada internacionalmente pelo Tribunal Internacional de Haia. Quero ver depois ela se escorar nos fascistas e na tribo mitomaníaca das redes sociais
Antonio Joaquim G. Veloso (Niterói, RJ)


A morte de Bolsonaro
"Leda Nagle pede desculpa por disseminar notícia falsa de que Lula e o STF planejavam matar Bolsonaro" (Mônica Bergamo, 19/4). Nossa Senhora! Nem meu neto de 5 anos, que está aprendendo a ler e a escrever, leria uma bobageira dessa em voz alta. Dona Leda, não estaria na hora de a senhora aposentar-se de vez? Vá cuidar de um jardim, de uma horta, dos netos. Já sugeri o mesmo para outras personalidades.
Vicente Alfredo de Paula Rodrigues (Brasília, DF)

A jornalista Leda Nagle em foto postada em sua rede social no domingo (26), no Dia dos Avós
A jornalista Leda Nagle, em julho de 2020 - Reprodução


Muito fofa no papel de ameba. E ainda critica quem divulgou a notícia. Maravilhosa...
Ricardo Campos (Mossoró, RN)

A que nível o jornalismo brasileiro chegou com suas representações: Leda Nagle, distribuidora de fake news, e Alexandre Garcia, o negacionista.
Waltovânio Vasconcelos (Betim, MG)

A checagem da notícia não deveria ocorrer antes de sua publicação? Com tanta experiência no ramo, como embarca nisso?
Alessandro Santos (Camaragibe, PE)


O nome
"Instituto de general Villas Bôas tem convênios com governo e verba federal" (Poder, 19/4). A promiscuidade ideológica praticada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo tal general atende pelo nome de corrupção.
Valdo Neto (Jandira, SP)

A parte podre das Forças Armadas que compõe a caserna palaciana está metendo as mãos nos cofres públicos. Essa é a mais pura verdade.
Fernando José Nicoli (Vitória, ES)

Às vezes eu desejaria que o Brasil realmente se envolvesse em uma guerra de verdade para os militares se lembrarem de qual é o verdadeiro lugar deles.
Eduardo Benedito (São Paulo, SP)

Quado do pintor argentino Candido Lopez retrata a Batalha do Tuiuti, na Guerra do Paraguai - Candido Lopez


Olha só... O Bolsonaro ensinando aos milicos extremistas que podem ganhar um troquinho bom se fundarem instituições aliadas ao desgoverno. Grande capitão! Mostra para o general como ter uma aposentadoria extra para garantir apoio ao governo.
José Rada Neto (Florianópolis, SC)


Ah, a Jane Fonda...
Ruy Castro, sempre brilhante e com muita categoria, diz que é um caso perdido (Opinião, 19/4). Não é mesmo. Eu também nunca beijei a Jane Fonda.
Cleber Moraes (Contagem, MG)

A atriz Jane Fonda nos anos 60
A atriz Jane Fonda nos anos 60 - Divulgação

Ações e ações
Nabantino Ramos, ao ser impedido por um porteiro de adentrar o jornal de que era dono, chamou-o e, perante reunião de seus pares, o elogiou por ter cumprido com o seu dever ("Advogado metódico, Nabantino modernizou a Folha em época tumultuada", Folha, 100, 19/4). Ação de gigante. Jair Bolsonaro, multado por pescar ilegalmente em área ambiental, mandou, quando pôde, exonerar o fiscal que o autuou. Ação própria do anão que sempre será.
Antonio Carlos Orselli (Araraquara, SP)

Infanticídio
Infanticídio sempre foi crime cruel e abominável. A Lei da Palmada é conversa fiada. Foi feita para inglês ver. Foi necessário que a torpeza atingisse desta vez uma criança de classe social proeminente da cidade do Rio de Janeiro para que ganhasse grande impacto na mídia, causando indignação e revolta da opinião pública. Infelizmente, só assim é que leis lenientes com o mal são corrigidas entre nós. Violência contra crianças acontece milhares de vezes por dia sem que haja uma iniciativa cidadã de ligação ao Disque Denúncia. Vidas infantis importam. E muito.
Marcelo de Lima Araújo (Rio de Janeiro, RJ)


]Touradas
Concordo com a senhora Anna Amélia (Painel do Leitor, 19/4). Que pelo menos a pandemia traga o fim das touradas, essa sádica atividade que, como ela bem definiu, é bárbara e primitiva. E covarde, eu acrescento.
José Zimmermann Filho (São Paulo, SP)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.