Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Não pode ter conspiração, fogo amigo, diz deputado do PSL ameaçado de expulsão

Após enfrentar presidente da legenda, Evangelista diz que trabalha por governo

Brasília

Ameaçado de expulsão do PSL, o deputado federal mineiro Charles Evangelista afirmou neste sábado (9) que, se notificado pela direção de seu partido, recorrerá. Ele criticou o que chamou de fogo amigo.

Na semana passada, Evangelista disputou com o presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), a segunda vice-presidência da Câmara e perdeu de 184 a 198 votos. 

O vice-presidente do PSL, Antonio Rueda, entrou com a medida punitiva.

O episódio reforça a falta de unidade da bancada do partido do presidente Jair Bolsonaro, a maior da Câmara ao lado do PT.

“O partido não tem motivo para me punir, porque não houve reunião para deliberar o assunto”, reclamou.

“O que não pode ter é conspiração, fogo amigo de quem pensa em si próprio, e não no Brasil.”

Evangelista saiu em defesa do deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), escolhido líder do governo Bolsonaro, cuja capacidade de articulação é questionada na bancada de seu partido e fora.

“Major Victor Hugo é de extrema confiança do presidente, totalmente capacitado, muito bem articulado e estamos com apenas dez dias de mandato. Bolsonaro está em partes debilitado por conta do atentado que sofreu. O que pudermos fazer para defender o governo vamos fazer.”

Retrato do deputado federal mineiro Charles Evangelista
O deputado federal Charles Evangelista (PSL-MG) - Reprodução

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.