Descrição de chapéu Eleições 2020

Menor no Brasil, PSDB de Doria amplia domínio em São Paulo

Apesar do resultado final, o segundo turno no estado não foi exitoso para os tucanos na maioria dos casos

São Paulo

Apesar de ter perdido espaço tanto nas capitais quanto nas demais cidades brasileiras, a eleição de 2020 reforçou o domínio do PSDB no estado de São Paulo, tradicional reduto tucano.

Somando as vitórias do primeiro e do segundo turno, o partido teve candidatos mais votados em 179 dos 645 municípios do estado, inclusive na capital. Alguns desses números ainda podem mudar porque há candidaturas anuladas pela Justiça, que dependem de análise de recursos.

O resultado em 2020 teve aumento do domínio tucano em relação aos pleitos anteriores. O partido elegeu 171 prefeitos na eleição de 2012, e 173 em 2016.

Mesmo com os resultados positivos no estado, o segundo turno deste domingo (29) não foi exitoso para os tucanos na maioria dos casos. O partido do governador João Doria disputava em sete cidades paulistas, e ganhou em três.

Para evitar rejeição, tucanos e aliados do governador também chegaram a esconder Doria em peças de campanha, como os programas no horário eleitoral gratuito na televisão.

Neste domingo (29), além da reeleição de Bruno Covas, o PSDB venceu em Ribeirão Preto, onde o atual prefeito Duarte Nogueira se reelegeu com 63% dos votos válidos contra a adversária Suely Vilela (PSB), ex-reitora da USP.

A sigla ainda ganhou a disputa de segundo turno em Praia Grande, na Baixada Santista. Na cidade, o prefeito tucano Alberto Mourão conseguiu emplacar sua candidata, Raquel Chini, contra o empresário Danilo Morgado (PSL).

Na mesma região, contudo, o partido não conseguiu eleger em São Vicente, onde lançou a jornalista Solange Freitas, repórter de televisão novata na política.

Em vez de Solange, que liderava a disputa no primeiro turno, venceu Kayo Amado (Podemos), conhecido opositor do grupo comandado pelo ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB), que domina a política da cidade litorânea.

São Vicente é atualmente administrada pelo cunhado de França, Pedro Gouvêa (MDB), que ficou em terceiro lugar na disputa municipal e não foi para o segundo turno.

O PSDB também saiu derrotado em Mogi das Cruzes, onde o tucano Marcus Melo não conseguiu se reeleger contra o candidato do Podemos, Caio Cunha. Em Taboão da Serra, o tucano Engenheiro Daniel também perdeu um candidato do Podemos, o deputado estadual Aprigio.

Outro derrotado na tentativa de reeleição foi Barjas Negri (PSDB) em Piracicaba, contra o candidato Luciano Almeida (DEM).

Nas segunda e terceira cidades mais populosas de São Paulo, o PSDB não esteve à frente das chapas que se enfrentaram no segundo turno. Em Guarulhos, na Grande SP, quem venceu foi Guti (PSD), que se reelegeu em um segundo turno contra o ex-prefeito petista Elói Pietá.

O PSDB estava, porém, na vice do candidato Rafa Zimbaldi (PL) em Campinas, que perdeu para o ex-secretário municipal de Esportes Dário Saadi (Republicanos), apoiado pelo prefeito Jonas Donizette (PSB).

A disputa pelo segundo turno nos municípios paulistas também sacramentou a derrota do PSL nacionalmente em cidades com mais de 200 mil eleitores —nas quais pode haver segundo turno.

Sem vencer em nenhuma dessas cidades no primeiro turno, o PSL apostava suas fichas em dois municípios paulistas: Praia Grande e Sorocaba. Sigla que elegeu o presidente Jair Bolsonaro (atualmente sem partido) em 2018, tinha a segunda maior fatia do fundo público partidário, de aproximadamente R$ 200 milhões.

Mas, além de perder em Praia Grande para Raquel Chini, o PSL também saiu sem vencer em Sorocaba. Na cidade, a prefeita Jaqueline Coutinho (PSL) tentava a reeleição contra o vereador Rodrigo Manga (Republicanos).

Jaqueline foi eleita vice em 2016 e pelo PTB, na chapa com José Crespo (DEM), e assumiu a prefeitura após o titular ter sido cassado depois de ser investigado devido a suspeita de irregularidades na contratação de voluntários.

Apesar de uma candidata que era repórter de TV ter sido derrotada em São Vicente, outra que aparecia em programas jornalísticos venceu a eleição em Bauru. Suéllen Rosim (Patriota), que foi repórter e apresentadora de telejornais, venceu Dr. Raul (DEM) com 56% dos votos válidos.

O PT elegeu este ano menos municípios que em 2016 no estado, mas ao contrário da eleição anterior conquistou duas cidades com mais de 200 mil eleitores: Diadema e Mauá. Acabou a eleição com um saldo de quatro vitórias no estado de São Paulo.

Candidatos do MDB venceram em segundo turno nas cidades de Franca e Taubaté. Em Limeira, o prefeito Mário Botion, do PSD, foi reeleito.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.