Descrição de chapéu Novas formas de viver

Zona sul lidera demanda por apartamentos novos em São Paulo

Sacomã, Vila Mariana e Vila Andrade estão entre bairros mais procurados neste ano

Rosane Queiroz
São Paulo

A zona sul desponta em meio à retomada do mercado imobiliário de São Paulo. A região concentra três dos cinco distritos com maior número de novos apartamentos vendidos no primeiro semestre de 2019 —Sacomã, Vila Mariana e Vila Andrade. Completam a lista Pirituba, na zona norte, e Penha, na zona leste. 

A região foi beneficiada por melhorias trazidas pela Lei de Zoneamento, que estimulou o investimento em infraestrutura e serviços, o que, por sua vez, ajudou a criar maior interesse de moradores pelos bairros, diz Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP (sindicato do setor). 

“Ajuda também o fato de haver grande quantidade de terrenos disponíveis para novos condomínios em bairros como Sacomã, Socorro e Vila Andrade. São regiões que têm apresentado boa procura por apartamentos de padrão mais popular”, diz Petrucci.  

A Vila Andrade foi o lugar escolhido pela construtora MRV para lançar o San Donato, empreendimento com apartamentos de dois quartos e até 43,41 metros quadrados. A venda será pelo programa Minha Casa, Minha Vida. 

“O bairro se destaca no cenário imobiliário atual. Fica no coração do Morumbi, tem boas opções de mobilidade, como a nova linha amarela do Metrô, além de parques, escolas e um comércio vibrante”, afirma Weverton de Oliveira Costa, gestor comercial da MRV em São Paulo.

Ajuda ainda o preço do metro quadrado mais atraente —em torno de R$ 6.000 contra R$ 9.000, em média, nos bairros vizinhos, como Morumbi.  

Não à toa, a MRV já tem planos para mais um lançamento na região. “Faremos um empreendimento no Parque Morumbi, próximo à Vila Andrade. Acreditamos no potencial do bairro e estamos investindo nele”, diz Costa.

Outra regiões mais tradicionais da zona sul, como Vila Mariana, Moema e Ibirapuera, também refletem a retomada de fôlego do mercado imobiliário, com lançamentos de um e dois dormitórios de alto padrão. 
Um deles é o Urbic Vila Mariana, localizado a 550 metros da estação homônima da linha 1-azul do Metrô e a menos de três quilômetros do parque Ibirapuera. São 109 estúdios com metragens entre 19,8 e 32 metros quadrados. 

É um empreendimento feito para o morador que deseja “viver o bairro”, segundo Lilian Farinas, diretora de incorporação da construtora. 

“Embora o prédio tenha opções de lazer, focamos as experiências que podem ser vivenciadas no entorno, como comer em bons restaurantes e correr no parque. Não é um imóvel para quem quer ficar trancado no apartamento”, afirma Farinas.  

Com lançamento oficial em janeiro e entrega de chaves prevista para 2021, o Urbic Vila Mariana mira também os investidores. Ele será erguido com técnicas que reduzem o tempo da obra de 36 meses para um ano. 

As estruturas do prédio são mistas, com pilares tubulares em aço, preenchidos de concreto armado, dispensando o uso de formas de madeira. As lajes são pré-fabricadas, com capeamento de concreto. O sistema hidráulico é produzido em chassis pré-fabricados, que chegam pré-montados. 

“Esse é um comprador que busca retorno rápido e foca a locação”, diz Farinas. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.