Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu

Congresso promulga emenda do trabalho escravo

Publicidade

O Congresso promulgou nesta quinta-feira (5) a emenda constitucional que determina a expropriação de terras que mantiverem trabalhadores em regime análogo ao de escravidão.

Com a nova lei, as terras desapropriadas devem ser destinadas à reforma agrária e a programas de habitação popular –sem indenizações ao proprietários.

As mudanças, porém, só vão entrar em vigor em definitivo depois que o Congresso aprovar outro projeto que vai regulamentar a emenda.

A proposta terá que definir o que é trabalho escravo, assim como o modelo de desapropriação das terras onde a prática for identificada.

TIPIFICAÇÕES

Senadores querem retirar do projeto as "jornadas exaustivas" e "trabalho degradante" como parte da tipificação de trabalho escravo, mas o governo federal é contra a mudança.

O Código Penal tipifica o trabalho escravo incluindo essas duas categorias, além de atividade forçada ou que impeça o direito e ir e vir ao trabalhador.

"Essas quatro caracterizações já estão na lei. Não tem cabimento você regulamentar um instrumento econômico tão importante que é o da expropriação da propriedade que tem trabalho escravo, retrocedendo nos conceitos", disse a ministra Ideli Salvatti (Direitos Humanos).

Relator do projeto, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) quer retirar as duas tipificações com o argumento de que não podem ser enquadradas como trabalho escravo.

"São interpretações muito subjetivas, não podemos deixar nada em aberto para permitir que um fiscal confisque a propriedade de alguém sem regras claras. Muitos trabalhadores cumprem jornadas exaustivas, mas isso não é necessariamente trabalho escravo", disse.

LEGISLAÇÃO

A PEC (proposta de emenda constitucional) do trabalho escravo tramitou por 15 anos no Legislativo antes de ser promulgada. Ela entra em vigor de imediato, sem a chance de vetos.

Além da desapropriação das terras, a emenda impõe o confisco de "todo e qualquer bem de valor econômico" que seja encontrado na propriedade, que deve ser revertido a um fundo especial a ser regulamentado por lei.

A expropriação também não retira eventuais sanções legais a serem aplicadas ao titular da terra.

A Constituição já prevê a expropriação de terras onde forem encontradas plantações ilegais de drogas psicotrópicas. A emenda estende a mesma regra às localidades onde houver trabalho escravo.

APOIO

Artistas contrários ao trabalho escravo e congressistas participaram da sessão para promulgação da PEC, como a cantora Alcione e a atriz Letícia Sabatella.

O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), citou dados da OIT (Organização Internacional do Trabalho) para afirmar que há pelo menos 20 milhões de pessoas submetidas ao trabalho forçado em todo o mundo —90% desse total na iniciativa privada.

"Esses dados muito mais nos envergonham sabendo que o trabalho forçado afeta a camada da população mais carente, mais pobre, mais necessitada, mais vulnerável e que mais deveria estar sob a proteção do estado. Entre esses, os mais atingidos são as mulheres, os migrantes menos qualificados, as crianças e os indígenas", disse Renan.

RURALISTAS

A bancada ruralista do Congresso, que foi contrária à aprovação da emenda, defende que a expropriação ocorra somente depois que as fazendas cujas acusações de trabalho escravo já tenham transitado em julgado –ou seja, que tenham decisão definitiva na Justiça.

O grupo teme que a expropriação ocorra por determinação de um fiscal do trabalho, mesmo sem a conclusão do processo.

Segundo Ideli, a regulamentação da emenda vai determinar que as expropriações só ocorram após decisões judiciais.

"Ninguém vai ter a propriedade expropriada automaticamente. Vai ter processo, direito de defesa, e depois de decisão judicial a decisão será tomada", afirmou.

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Siga a folha

Envie sua notícia

Publicidade Política e Poder
Publicidade

+ Livraria

Livraria da Folha

Maonomics
Loretta Napoleoni
De:
Por:
Comprar
A Ordem do Progresso
Marcelo Abreu
De:
Por:
Comprar
Economia Nua e Crua
Charles Wheelan
De:
Por:
Comprar
A Linguagem Corporal dos Líderes
Carol Kinsey Goman
De:
Por:
Comprar
Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Geladeiras Geladeiras Frost Free, Duplex, a partir de R$ 862,20

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página