Painel

Editado por Fábio Zanini, espaço traz notícias e bastidores da política. Com Guilherme Seto e Danielle Brant

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel
Descrição de chapéu Chuvas no Sul MST

Líder da bancada gaúcha, petista diz que batalhará pela anistia da dívida do RS

Governo Lula anunciou suspensão do pagamento, e governador Eduardo Leite disse que não será suficiente

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Coordenador da bancada gaúcha no Congresso, o deputado federal Marcon (PT-RS) afirma que a proposta do governo Lula (PT) de suspender a dívida do Rio Grande do Sul com a União e zerar a taxa de juros por três anos "é um começo", mas que somente a anistia será suficiente para a reconstrução do estado.

O diagnóstico do parlamentar petista coincide com o do governador Eduardo Leite (PSDB), que defendeu o perdão das dívidas.

Deputado Marcon (PT-RS) durante sessão na Câmara dos Deputados
Deputado Marcon (PT-RS) durante sessão na Câmara dos Deputados - Zeca Ribeiro-14.mai.2024/Câmara dos Deputados

Marcon diz que a suspensão é "momentaneamente boa" e está dentro do que "é possível", e por isso o partido votará favoravelmente à proposta no Congresso. No entanto, diz, fará pressão e negociará pela anistia.

Para o parlamentar, o principal entrave para o perdão da dívida são outros estados que têm dívidas e poderiam, nesse cenário, também reivindicar a anistia.

Agricultor assentado da reforma agrária pelo MST, Marcon afirma que a enchente devastou completamente as plantações de arroz orgânico dos sem-terra no Rio Grande do Sul. "Só tem o que já foi colhido. E a água está invadindo armazéns".

Ele alerta que setores do agronegócio têm feito movimento receber perdão de dívidas sem que tenham sido afetados pela enchente.

"Não vem essa de o agronegócio botar todo mundo em um saco agora. Quem colhe soja, a maioria colheu bem. O governo não tem que anistiar todo mundo, só aqueles que perderam pelas enchentes, seja urbano ou nosso povo da agricultura familiar", conclui.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.