China tem maior queda no número de novos casos de coronavírus em quase um mês

Brasil tem apenas um caso de suspeita de infecção pelo novo vírus

Pequim e Brasília | AFP

As autoridades chinesas divulgaram na quarta-feira (19) o menor registro diário de novos casos do novo coronavírus em quase um mês.

Segundo a Comissão Nacional de Saúde, foram diagnosticados 628 novos portadores da doença na província de Hubei, epicentro da epidemia, e 45 casos em outras regiões do país. 

Já o número de mortes nas últimas 24 horas foi de 114, sendo 108 óbitos na província de Hubei e outros seis em outras partes do pais, elevando a 2.118 o número de vítimas fatais na epidemia do novo coronavírus.

A maior parte dos falecimentos foi registrada na capital da província, Wuhan, onde o vírus surgiu pela primeira vez em dezembro, de acordo com a atualização diária da comissão de saúde de Hubei.

Até o momento, mais de 75 mil pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus no mundo. 

Autoridades sanitárias de Hubei tinham declarado o registro de 615 novos casos em Wuhan e outros 13 nas demais localidades da província. 

No entanto, a comissão sanitária de Hubei defende que houve uma redução no número de casos anteriormente registrados em várias cidades da província, divulgando o total de 279. 

O balanço, com correção, mostra um aumento de 394 novos casos em toda a província. 

Mesmo antes do ajuste, o número de novos casos foi menor nesta quinta do que os últimos divulgados em outros dias. Na quarta, por exemplo, foram registrados 1.693 novos casos em Hubei. 

Fora de Hubei, o número de casos tem diminuído constantemente, com apenas mais 45 casos registrados na quinta-feira.

Brasil tem somente um caso de suspeita de infecção

Balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta quinta (20) aponta que o país tem apenas um caso de suspeita de infecção pelo novo coronavírus em investigação. Até quarta, havia dois casos em análise.

A queda ocorre após exames descartarem infecção pelo vírus em um paciente do Rio Grande do Sul. Outro caso é analisado em São Paulo.

Nos últimos dias, o número de casos suspeitos tem apresentado queda. A pasta atribui a redução à maior rapidez na aplicação de exames.  

"O fato de ter um número menor não significa que tenha reduzido o número de casos suspeitos que entram no sistema, mas que a solução tem sido mais rápida", afirma o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis.

Até o momento, nenhum caso foi confirmado no país. 

Já o número de casos descartados chega a 50. A maioria tem dado positivo para vírus da gripe, em especial o influenza B e A. Os demais deram positivo para outros vírus respiratórios ou tiveram descartada a infecção pelo novo coronavírus em exames de RT-PCR e metagenômica, capazes de verificar se houve infecção por vírus semelhante ao que circula na China.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.