Polícia pede mais prazo para investigar Neymar em acusação de estupro

Delegada aguarda imagens do hotel enviadas ao Brasil pela justiça francesa

Carlos Petrocilo
São Paulo

A delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, pediu mais prazo à Justiça para concluir investigação de estupro contra Neymar. Bussacos protocolou o pedido na tarde desta segunda (1º) na Vara de Violência Doméstica e Familiar contra Mulher, no Fórum de Santo Amaro.

A modelo Najila Trindade registrou boletim de ocorrência no dia 31 de maio. Nele, acusa o atleta de agredi-la e estuprá-la entre os dias 15 e 16 de maio, em um hotel em Paris.

Depois de uma série de depoimentos, inclusive os de Najila e Neymar, a delegada aguarda imagens do hotel enviadas ao Brasil pela Justiça francesa. As imagens estão no Brasil, mas os investigadores da Polícia Civil ainda não tiveram acesso, aguardam uma autorização judicial.

Neymar deixa Delegacia de Defesa da Mulher, no bairro de Santo Amaro em São Paulo, após prestar depoimento - Luisa Gonzalez/Reuters

A polícia de Paris recolheu as imagens das câmeras de segurança do hotel em que estava hospedada a modelo Najila Trindade. A informação foi divulgada pelo jornal L'Equipe no último dia 20.

Bussacos instaurou inquérito para apurar a denúncia de Najila no dia 31 e, conforme procedimento padrão, tinha 30 dias para concluir a investigação. O pedido por mais dias, agora, será julgado pela Justiça e seguirá para aval do Ministério Público. A Justiça é quem vai determinar a quantidade de dias.

Cosme Araújo, advogado de Najila, disse que o pedido por mais prazo é uma evidência que a polícia "tem elementos para indiciar Neymar".

Araújo diz que vai insistir e pedir novamente uma acareação entre Neymar e Najila, algo descartado por Bussacos e considerado inusitado nesse tipo de investigação de crimes sexuais. A premissa da delegacia da mulher é proteger a suposta vítima, sem que ela fique frente a frente com o acusado.


"A delegada tem elementos para indiciá-lo, mas, com a pressão que está sendo feita, ela quer fazer um trabalho muito bem embasado. Trata-se de um cara famoso e que, mesmo acusado de estupro, ganha um abraço do presidente da república. Existe blindagem maior que essa?", disse Araújo.
 
Procurada pela Folha, a assessoria de Neymar disse que não iria se manifestar.
 
Após a conclusão do inquérito policial, o Ministério Púbico poderá pedir novas diligências, oferecer denúncia à Justiça ou encerrar o caso.

Leia o que a Folha publicou sobre o caso:

Najila, Neymar e os comentários

Najila, Neymar e a nossa capacidade de julgar em 30 segundos

Advogado de Najila diz que celular dela sumiu após depoimento

Delegada que investiga Neymar faz campanha do governo de São Paulo

Em depoimento, assessor confirma versão de Neymar sobre o vídeo

A verdade aparece cedo ou tarde, diz Neymar após depor em São Paulo

Delegacia da mulher fecha para receber depoimento de Neymar

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.