Clássico põe à prova novos trabalhos de Palmeiras e São Paulo

Equipes mudaram de técnico durante o torneio e viram aproveitamento melhorar

Toni Assis
São Paulo

Quando São Paulo e Palmeiras empataram por 1 a 1 no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, no dia 13 de julho, os técnicos das equipes eram Cuca e Luiz Felipe Scolari, respectivamente.

Agora, Fernando Diniz e Mano Menezes estão no comando dos times tricolor e alviverde, que se enfrentam nesta quarta-feira (30), às 19h30, no Allianz Parque, pela 29ª rodada da competição.

Se as torcidas dos dois clubes não estão plenamente satisfeitas com o futebol apresentado por eles, ao menos os treinadores contratados durante a competição parecem justificar a troca, pois até aqui têm aproveitamento melhor do que aqueles que deixaram seus cargos.

O técnico Fernando Diniz comanda o treinamento do São Paulo no CT da Barra Funda
O técnico Fernando Diniz comanda o treinamento do São Paulo no CT da Barra Funda - Rubens Chiri/ São Paulo FC

Substituto de Felipão no comando palmeirense, Mano Menezes teve um início arrasador ao emplacar cinco vitórias seguidas. Depois vieram tropeços, diante de Internacional, Atlético-MG, Santos e Athletico, que deixaram a equipe alviverde dez pontos atrás do líder Flamengo na classificação, embora isolada com 57 pontos na vice-liderança.

Nos 12 jogos em que está à frente do Palmeiras, Mano soma 9 vitórias, 2 empates e 1 derrota —aproveitamento de 75%. Felipão deixou o clube com desempenho de 62,5% no Brasileiro deste ano. Houve uma queda grande de desempenho após a pausa para a Copa América, o que acabou custando o cargo do atual campeão nacional.

"Nossa meta agora é vencer ou vencer, e temos que saber conviver com essa pressão", afirmou o atual comandante, sobre a perseguição cada vez mais difícil ao Flamengo. Faltam dez jogos para o fim do Brasileiro.

​No São Paulo, o tempo de trabalho de Fernando Diniz é mais curto, sete jogos, mas até agora ele também apresenta números melhores que os de seu antecessor (67% de aproveitamento contra 55,5% na competição).

Nas últimas rodadas, a equipe tricolor se consolidou na quarta colocação, com 49 pontos e na zona de classificação direta para a fase de grupo da Libertadores 2020.

Além disso, o novo treinador tem resgatado o futebol de atletas vindos da base, como Igor Gomes e Antony, que tiveram boa participação na vitória do último domingo (27) sobre o Atlético-MG, no Morumbi, por 2 a 0.

Para o clássico, Diniz poderá contar com um reforço importante. Daniel Alves, suspenso contra o Atlético-MG, está de volta ao time. O lateral Juanfran e o atacante Toró, que se recuperam de contusão, também devem estar à disposição.

No Palmeiras, Felipe Melo e Willian estão liberados para o clássico, já que o julgamento deles no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) foi adiado.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.